O delicado momento da Teledramaturgia da Record

Mix

26 de março de 2020 05:30

Da Redação


Relacionadas

Produção literária de PG não para durante a quarentena

Coro municipal faz sucesso na internet com música de Pixinguinha

Cultura divulga resultado dos recursos do Profice

Grupo BO Paper faz parceria com o Pegaí
Crônicas dos Campos Gerais: ‘Os óculos’
Ibope tornou-se insuficiente na medição do desempenho dos programas
Rotaract Alagados doa 200 kg de alimentos à ARREP
Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Difícil saber como o seu departamento de Teledramaturgia emergirá após esse problema do Coronavírus, uma vez que sua estrutura é infinitamente menor que a da Globo e a produção, terceirizada.

Nesse episódio envolvendo a crise do Coronavírus a Record entrou na contramão da TV Globo em relação aos profissionais da Teledramaturgia e disparou demissões. A parceira Casablanca, responsável pela produção de novelas e séries, em meio à paralisação de tudo por causa da pandemia, não pensou duas vezes.

A empresa só aguardou o desembarque do pessoal (produtores, maquiadores, figurinistas...) que estava no Marrocos, gravando “Gênesis”, e dispensou todo mundo. Elenco e diretores escaparam dos cortes porque são contratados da própria Record e não da Casablanca, mas também eles não estão imunes de perderem seus postos.Em contato com a coluna, alguns atores reclamam da falta de comunicação com a emissora.

Há contratos chegando ao fim em abril e ninguém se pronuncia. Difícil saber como o seu departamento de Teledramaturgia emergirá após esse problema do Coronavírus, uma vez que sua estrutura é infinitamente menor que a da Globo e a produção, terceirizada. Os Estúdios Casablanca (ex-RecNov) só não vão se tornar uma “cidade fantasma” porque o jornalismo, necessário, continua vivo.

PUBLICIDADE

Recomendados