Atividade física pode ajudar no combate à depressão

Mix

26 de junho de 2020 19:08

Da Redação


Relacionadas

Moda: Formas inusitadas de calçados conquistam público

Escritora de PG conquista prêmios em 2020

Reality brasileiro deve colocar plateia em plástico bolha

Polícia 'baixa' em estúdio do SBT a procura de Dudu Camargo
Concurso selecionará textos de alunos de PG para livro
Crônicas dos Campos Gerais: ‘Fruto do pós-guerra’
Sesc PR lança concurso de cartões postais
As atividades podem reduzir a ansiedade e a tensão Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Dentro e fora do Brasil, as vantagens das atividades físicas são exploradas não só no tratamento, mas também na prevenção da doença

Olá, caros leitores, esse assunto é muito pertinente nesse momento em que estamos vivendo, não é? E eu posso contar para vocês de forma genuína que, sim, a atividade física ajuda no combate à depressão.

Passei por esse momento difícil em minha vida, onde poucas pessoas acreditam que a depressão é doença e, sim, frescura. Quem nunca passou por isso ou teve algum parente ou amigo que passou, não imagina a dificuldade que é estar em depressão. Ok, mas como a atividade física pode ajudar, se a pessoa com depressão mal consegue sair da cama?

Bem... Primeiramente, devemos ressaltar que pessoas que são fisicamente ativas possuem uma tendência a ter uma boa saúde mental, devido à liberação da famosa endorfina, neurotransmissor que proporciona prazer e bem-estar, ou seja, praticar atividade física pode prevenir o surgimento da depressão.

Porém, quando a pessoa já se encontra doente, começar a praticar alguma atividade pode ser mais difícil do que o normal. Por isso, é tão importante uma rede de apoio, que mostre a importância da colaboração da própria pessoa.

As atividades podem reduzir a ansiedade e a tensão. Uma caminhada rápida durante 20, 30 minutos, três a cinco vezes por semana, pode ser uma grande ajuda para gerir melhor o stress. Contudo, é necessário que o ritmo seja adequado, pois um programa de exercício muito rígido e exigente pode deixar a pessoa ainda mais estressada.

A mudança de hábitos e o combate ao sedentarismo já ganharam tamanha relevância nesse contexto que os próprios profissionais de saúde ficam mais atentos para dosar o uso de medicamentos. Dentro e fora do Brasil, as vantagens das atividades físicas são exploradas não só no tratamento, mas também na prevenção da doença.

Uma boa notícia é que ninguém precisa virar super atleta para tirar proveito dessa proteção. Lembrem-se que o melhor tipo de esporte é aquele que a pessoa faz e gosta! Pense, de que adianta ir para o parque se você não gosta de caminhar ou correr? Faça um treino numa boa academia ou faça artes marciais O importante é começar a se movimentar para que essa atitude vire um hábito. Aí, com o suor, também virá alegria, eu garanto!


Sejam felizes,

Andreia Tokutake

PUBLICIDADE

Recomendados