Escritora ponta-grossense lança livro de romance

Mix

24 de setembro de 2020 11:15

Da Redação


Relacionadas

Com Covid, cantor Jorge Aragão é internado em UTI de hospital

Orlando Drummond, o Seu Peru faz 101 anos neste domingo

Acessórios trazem referências variadas na moda verão 2021

Banda Índigo de PG lança novo videoclipe
Paraquedismo traz desafio nas alturas para praticantes
Aluna faz homenagem para os professores
Gusttavo Lima copia texto da internet para falar da separação
PUBLICIDADE

Obra é fruto de um processo de autoconhecimento da autora, Katia Deschk Gomes

A escritora Katia Deschk Gomes lançou recentemente seu livro ‘Como posso não te amar?’. A obra se baseia em um romance de uma jovem moça que resolve mudar de cidade e morar em Ponta Grossa, junto com uma amiga. Na história, a personagem se envolve com um universitário e eles acabam ficando juntos. Na sinopse do livro há muitos acontecimentos marcantes na vida da protagonista que acaba se tornando um romance emocionante e cheio de esperança.

O lançamento aconteceu em três etapas, a primeira foi realizada na casa de Katia com foco em suas primas, a segunda etapa foi realizada no restaurante Elite para 25 convidadas e amigas próximas de Katia, e a última etapa foi no mesmo local, no período da noite para casais amigos. O livro tem 168 páginas e já está disponível em algumas lojas virtuais. Futuramente a escritora fará outro lançamento em Imbituva, cidade dos Campos Gerais.

Katia disse que o livro veio no momento certo, pois isso a tirou de uma depressão profunda, ela disse que sempre gostou muito de escrever e de romances, desde pequena ganhou concursos em escolas, de melhor redação, foi professora e escrevia livros infantis para seus alunos, mas nunca teve intenção de publicar suas obras.

Atuação profissional e inspiração para o livro

Katia trabalha atualmente na empresa da família que fabrica assoalhos de madeira para carretas e caminhões e, com a mudança da irmã para outro estado, a escritora ficou trabalhando sozinha no escritório da empresa da família, onde trabalhavam juntas. Katia se sentiu solitária e sempre lutou para não sucumbir à depressão, pois pensava em primeiro lugar nos seus filhos e marido. “Fiquei deprimida pois ficava trabalhando o dia todo sozinha, e foi aí que escrevi o livro”, disse.

Escrevendo a obra, Katia saía da solidão de ficar sozinha no escritório e viajava para o mundo dos personagens que estava contando a história, tudo que os protagonistas viviam ela vivia junto, chorava junto, se emocionava e sorria.

Produção da obra

Katia contou que o livro era somente para ela mesma, como se fosse um diário, depois de cinco anos resolveu publicar. “Estou amando, tenho outros livros escritos já, mas eu quis publicar este livro porque vejo que ele demonstra e incentiva as pessoas que o amor supera tudo, então foi essa história que eu decidi publicar por primeiro porque acho que todos nós precisamos de amor, amor próprio, amor ao próximo”, afirmou.

Ela foi incentivada a publicar pela editora Viseu de Maringá, que estava investindo em autores desconhecidos brasileiros. Katia mandou o livro para a editora sem contar nada para ninguém, menos de uma semana depois a editora retornou dizendo que gostaram muito da obra e que gostariam de publicá-la. Após isso Katia sentiu insegurança ao aceitar a proposta e foi mais uma vez incentivada pela família a publicar o livro.

PUBLICIDADE

Recomendados