PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Coluna 'Na Trilha da Fé: Os apóstolos milenares da oração

Mix

22 de janeiro de 2021 23:00

Da Redação


Relacionadas

Crônicas dos Campos Gerais: ‘Modos de decorar o céu’

Lumena é eliminada com 61,31% dos votos no BBB 21

Madrugada é marcada por treta entre Lumena e Fiuk no BBB

'Parque Ambiental' é a mais nova música de Flávio Wilson
Mix de cores e texturas para um outono/inverno elegante
Por que o veganismo não é apenas uma modinha?
Crônicas dos Campos Gerais: ‘No fim da trilha’
Leia a sexta edição da coluna realizada pela parceria Portal aRede, Jornal da Manhã e Diocese de Ponta Grossa Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Leia a sétima edição da coluna realizada pela parceria Portal aRede, Jornal da Manhã e Diocese de Ponta Grossa

Para sempre um apóstolo do coração de Jesus. É assim que se sente o católico a partir do momento que se consagra ao Apostolado da Oração. Leigos organizados, inicialmente, em um movimento, os apóstolos da oração são identificados pela fita vermelha, com o Sagrado Coração ao centro, em branco, e, pendurada, uma medalha com a imagem de Jesus.

Uma das mais antigas devoções da Igreja, com 177 anos, em 2018, o Apostolado da Oração foi elevado à categoria de ‘Obra Pontifícia’, passando a se chamar Rede Mundial de Oração do Papa, fruto de um processo começado já com o Papa João Paulo II. No Brasil, a obra que existe desde 1867, segue os ritos mais tradicionais e ainda é conhecido como Apostolado da Oração.

Ao entrar para o Apostolado, se recebe a fita, um manual, o documento Caminho do Coração com Jesus, Com Disponibilidade Apostólica, e, o estatuto. O apóstolo se compromete a rezar todos os dias por intenção do Papa, participar das celebrações na primeira sexta-feira do mês e a propagar a devoção ao Sagrado Coração de Jesus.

 Em praticamente todas as capelas da Diocese de Ponta Grossa há integrantes do Apostolado da Oração. Tem-se o registro que o primeiro grupo a se reunir em nome dessa belíssima devoção era da Paróquia Sant’Ana, de Castro. Em 7 de julho de 1900, Inocência C. de Macedo coordenava o primeiro encontro do Apostolado, que teria, em média, 150 participantes e contaria como diretor espiritual o padre Casemiro José Andrejewski. Eram dois grupos.

Em Piraí do Sul, o Apostolado da Oração na Paróquia Menino Deus foi fundado em 7 de maio de 1916. São105 anos de existência. Joana Solek era a coordenadora. Em junho, o Apostolado da Oração completará 103 anos na da Matriz, de Teixeira Soares. O movimento surgiu quando a comunidade se reunia ainda em uma pequena capela de madeira.

Segundo informações do livro tombo da Paróquia Imaculada Conceição, inclusive, quando da construção da Igreja Matriz, o Apostolado da Oração reverteu uma quantia significativa para as obras. Em 1953, quando a Igreja já estava construída, o Apostolado colaborou com a pintura do teto e com a aquisição de lote e construção da casa para o padre efetivo, que viria para a paróquia.

Em Ipiranga, na Paróquia Nossa Senhora da Conceição a obra pontifícia existe desde junho de 1934. Em Ponta Grossa, a primeira paróquia a contar com o Apostolado da Oração foi a São José. Em 1935, a Matriz estava sendo construída e os encontros aconteciam na capela do Asilo São Vicente de Paulo. Tamanha é a força dessa obra, que, muitas vezes, os grupos começam a se reunir antes mesmo da oficialização das comunidades, como no caso da Capela São João Paulo II, no Loteamento Roma, no Bairro Contorno, em Ponta Grossa. O Apostolado da Oração precede a Igreja. 

PUBLICIDADE

Recomendados