PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Contações de história em escolas promovem inclusão

Mix

15 de junho de 2021 18:45

Da Redação


Relacionadas

Há sempre acessórios usados em diversas ocasiões

Confira a Coluna Ponta Lagoa dessa semana (24/07)

Sant’Ana: dois povos e uma devoção

Pegaí celebra 8 anos de estímulo à leitura
Rafa Kalimann e Belutti renovam parceria de sucesso
33º Festival da Canção divulga canções selecionadas
'Coluna Fluidos Positivos' desta quinta-feira (22-07)
PUBLICIDADE

A ação cultural promove o conhecimento, a discussão e a inclusão das pessoas com Síndrome de Down para crianças da rede pública de ensino

A sexta-feira tem sido dia de história para alunos da rede municipal de ensino de Ponta Grossa. Os personagens do livro “Chiquinho e Tim - aprendendo com as diferenças” ganham vida em um teatro de fantoches onde conversam sobre as diferenças e semelhanças entre crianças com e sem a Síndrome de Down. O projeto é da escritora Marivete Souta, que publicou 11 livros infantis da coleção Chiquinho D’Alembebe. As ações de contação de histórias fazem parte do projeto aprovado no PROMIFIC - Programa Municipal de Incentivo Fiscal à Cultura, com patrocínio da Belgotex do Brasil e do Instituto Vida Prestes, e produção da ABC Projetos Culturais.

As apresentações estão acontecendo em formato online, devido ao contexto de pandemia, para evitar riscos de contágio. Ao todo são dez escolas que recebem a contação de história. Cada ação é direcionada a apenas uma escola por vez, para estimular e viabilizar a participação e interação com todos. Depois que a história é contada, a autora faz um bate-papo com os alunos, desmistificando a relação entre autor e escritor. Até o momento, seis escolas já receberam as apresentações, mas a atividade ainda continua em mais quatro instituições de ensino. 

“Executar o projeto durante a pandemia não é fácil, pois estávamos acostumados com a interação presencial, mas está sendo muito gratificante a receptividade das crianças”, conta a autora Marivete Souta, descrevendo que as crianças demonstram muito interesse pelos personagens mesmo no modo virtual. A interação da autora com os alunos ajuda a diminuir dúvidas e acabar com o preconceito que existe por falta de conhecimento a respeito da Síndrome de Down, trazendo à tona o tema das diferenças e do respeito.

As próximas apresentações de teatro de fantoches acontecerão nesta sexta-feira (18), às 9 horas na Escola Municipal Doutor José Pinto Rosas e às 9h45 na Escola Municipal Frederico Constant Degraf. Na próxima semana (dia 25) acontecerá às 9 horas na Escola Municipal General Aldo Bonde e às 9h35 na Escola Escola Glacy Camargo Secco.


O livro “Chiquinho e Tim - aprendendo com as diferenças”

Chiquinho inicia os estudos numa escola da cidade e, assim que entra na sala de aula, se depara com Tim, um menino que parecia diferente dele. Aos poucos eles começam a conversar e se conhecem melhor. Chiquinho fica sabendo que Tim tem Síndrome de Down e, junto com o leitor, aprende muito sobre essa condição genética e descobre que na verdade ele tem muito mais em comum com Tim do que diferenças.

O 12º livro da coleção Chiquinho D’Alembebe foi lançado no dia 12 de junho, com um drive-thru literário, com reserva antecipada e autógrafo da autora. Para mais informações sobre a os livros é possível manter contato pelo telefone: (42) 9 8409-7310.


A coleção Chiquinho D’Alembebe

Chiquinho é um personagem tipicamente paranaense, que mora no sítio, tem sotaque, gíria, trejeito paranaense e uma curiosidade instigante por lendas e histórias do Paraná. Ao pesquisar a sua descendência, ele descobriu uma enorme miscigenação, típica do povo paranaense, que constituiu sua identidade e cultura. Além de questões de identidade e regionalismo, Chiquinho e seus amigos também se debruçam sobre temas importantes que permeiam o universo infantil, como o despertar desde cedo para o dever de cada cidadão com o meio ambiente e a importância de cultivar amigos.

PUBLICIDADE

Recomendados