PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Caravana da Cultura leva história regional para alunos

Mix

17 de setembro de 2021 15:45

Da Redação


Relacionadas

Realidade contemporânea e futuras direções

Confira a Coluna Ponta Lagoa dessa semana (23/10)

Confira a Coluna Ponta Lagoa dessa semana (23/10)

Confira a Coluna RC deste sábado (23-10)
Liga Católica, única do Paraná
FMC realiza abertura do 3º PG Memória nesta sexta-feira
Museu Campos Gerais convida para exposição de Leminski
São espetáculos com declamação de poesia, música autoral e teatro de fantoche que contribuem para o conhecimento e valorização da cultura paranaense. Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

São espetáculos com declamação de poesia, música autoral e teatro de fantoche que contribuem para o conhecimento e valorização da cultura paranaense



As lendas, a cultura e a história do Paraná chegam de forma diferente às crianças de sete escolas públicas de Ponta Grossa. O grupo Caravana da Cultura realiza apresentações artísticas juntando diversas linguagens culturais para abordar de forma lúdica e educativa as riquezas culturais e tradicionais do estado. 

As ações fazem parte do projeto “Caravana da Cultura – Cantando e Contando Lendas – Música, Histórias e Poesia”, aprovado no PROMIFIC – Programa Municipal de Incentivo Fiscal à Cultura, com patrocínio da Sicredi e do Instituto Vida Prestes e produção da ABC Projetos Culturais. A iniciativa é do professor, escritor e músico Silvestre Alves, e das professoras e escritoras Marivete Souta e Dione Navarro. 

Misturando cultura e educação, os artistas levam declamação de poesias, teatro de fantoches e música de forma itinerante a estudantes que aprendem sobre o folclore paranaense, o tropeirismo e a valorização da natureza. Os espetáculos proporcionam o contato com as raízes da cultura tradicional do estado, o conhecimento da história do Paraná e a divulgação de características que fazem parte da identidade paranaense.

“Mesclamos o folclore ao mundo do tropeiro, visto que esses importantes personagens da nossa história, além de contribuírem com o processo econômico e cultural brasileiro, eram pessoas que costumavam contar muitos causos do mundo imaginário”, comenta Silvestre Alves completando que a ação estimula a cognição e a capacidade de abstração, bem como incentiva o apreço pela leitura, para o mundo ficcional e para criatividade.

O Colégio Estadual Santa Maria já recebeu a apresentação no dia 13. As próximas escolas que recepcionarão a Caravana são a Escola Estadual do Campo de Vila Velha e a Escola Estadual Espírito Santo nesta segunda, dia 20. No dia 27 será a vez do Colégio Estadual Francisco Pires Machado e da Escola CAIC. No dia 04 de outubro se encerram as atividades com apresentações no Colégio Estadual Nossa Senhora da Glória e na Escola Estadual Monteiro Lobato.

A apresentação

Chiquinho D’Almebebe, menino tipicamente paranaense, protagonista da coleção de livros infantis de Marivete Souta, é o boneco de fantoche que guia a apresentação interagindo com o Palhaço Cambalhota, interpretado por Dione Navarro, que declama versos de poesias. O menino-boneco também conversa com o violonista e cantor Silvestre Alves, compositor nativista que musicaliza as lendas do Paraná e o Tropeirismo no nosso estado.

Para a escritora e manipuladora do boneco Chiquinho, Marivete Souta, a importância de trazer a história e cultura paranaense por meio de personagens e canções com identidade do estado é a valorização das raízes. “Conhecendo a sua cultura, a cultura regional os estudantes vão se sentir pertencentes a essa região”, afirma Marivete Souta.

Além de levar cultura de forma gratuita às crianças das escolas públicas, as apresentações proporcionam o contato pessoal de alunos com escritores, o que para muitos parece ser algo inacessível. Ao final do espetáculo, os escritores interagem com as crianças proporcionando a aproximação do autor com o leitor. 

 

História do grupo

Os três professores que formam o grupo viram a necessidade de incorporar a cultura sob muitos olhares no processo ensino-aprendizagem. Por reconhecerem a importância de uma educação multicultural como aliada na formação integral do aluno é que Silvestre Alves, Marivete Souta e Dione Navarro formaram a Caravana da Cultura. 

“Sentimos que poderíamos unir nossas produções literárias e artísticas e através do teatro, música e poesia trazer aos alunos além do entretenimento conscientização sobre preservação do meio ambiente, lendas do Paraná e incentivo à poesia”, comenta Dione Navarro. Com essa proposta, já realizaram apresentações em quase uma centena de escolas.

As lendas, a cultura e a história do Paraná chegam de forma diferente às crianças de sete escolas públicas de Ponta Grossa. O grupo Caravana da Cultura realiza apresentações artísticas juntando diversas linguagens culturais para abordar de forma lúdica e educativa as riquezas culturais e tradicionais do estado. 

As ações fazem parte do projeto “Caravana da Cultura – Cantando e Contando Lendas – Música, Histórias e Poesia”, aprovado no PROMIFIC – Programa Municipal de Incentivo Fiscal à Cultura, com patrocínio da Sicredi e do Instituto Vida Prestes e produção da ABC Projetos Culturais. A iniciativa é do professor, escritor e músico Silvestre Alves, e das professoras e escritoras Marivete Souta e Dione Navarro. 

Misturando cultura e educação, os artistas levam declamação de poesias, teatro de fantoches e música de forma itinerante a estudantes que aprendem sobre o folclore paranaense, o tropeirismo e a valorização da natureza. Os espetáculos proporcionam o contato com as raízes da cultura tradicional do estado, o conhecimento da história do Paraná e a divulgação de características que fazem parte da identidade paranaense.

“Mesclamos o folclore ao mundo do tropeiro, visto que esses importantes personagens da nossa história, além de contribuírem com o processo econômico e cultural brasileiro, eram pessoas que costumavam contar muitos causos do mundo imaginário”, comenta Silvestre Alves completando que a ação estimula a cognição e a capacidade de abstração, bem como incentiva o apreço pela leitura, para o mundo ficcional e para criatividade.

O Colégio Estadual Santa Maria já recebeu a apresentação no dia 13. As próximas escolas que recepcionarão a Caravana são a Escola Estadual do Campo de Vila Velha e a Escola Estadual Espírito Santo nesta segunda, dia 20. No dia 27 será a vez do Colégio Estadual Francisco Pires Machado e da Escola CAIC. No dia 04 de outubro se encerram as atividades com apresentações no Colégio Estadual Nossa Senhora da Glória e na Escola Estadual Monteiro Lobato.

A apresentação

Chiquinho D’Almebebe, menino tipicamente paranaense, protagonista da coleção de livros infantis de Marivete Souta, é o boneco de fantoche que guia a apresentação interagindo com o Palhaço Cambalhota, interpretado por Dione Navarro, que declama versos de poesias. O menino-boneco também conversa com o violonista e cantor Silvestre Alves, compositor nativista que musicaliza as lendas do Paraná e o Tropeirismo no nosso estado.

Para a escritora e manipuladora do boneco Chiquinho, Marivete Souta, a importância de trazer a história e cultura paranaense por meio de personagens e canções com identidade do estado é a valorização das raízes. “Conhecendo a sua cultura, a cultura regional os estudantes vão se sentir pertencentes a essa região”, afirma Marivete Souta.

Além de levar cultura de forma gratuita às crianças das escolas públicas, as apresentações proporcionam o contato pessoal de alunos com escritores, o que para muitos parece ser algo inacessível. Ao final do espetáculo, os escritores interagem com as crianças proporcionando a aproximação do autor com o leitor. 

 

História do grupo

Os três professores que formam o grupo viram a necessidade de incorporar a cultura sob muitos olhares no processo ensino-aprendizagem. Por reconhecerem a importância de uma educação multicultural como aliada na formação integral do aluno é que Silvestre Alves, Marivete Souta e Dione Navarro formaram a Caravana da Cultura. 

“Sentimos que poderíamos unir nossas produções literárias e artísticas e através do teatro, música e poesia trazer aos alunos além do entretenimento conscientização sobre preservação do meio ambiente, lendas do Paraná e incentivo à poesia”, comenta Dione Navarro. Com essa proposta, já realizaram apresentações em quase uma centena de escolas.

PUBLICIDADE

Recomendados