PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Ex-BBB vive na Irlanda após superar depressão e alcoolismo

Mix

20 de janeiro de 2022 15:25

Da Redação


Relacionadas

Moda: Elegância alinhada ao conforto.

Confira a coluna RC deste sábado (21/05)

MC Bin Laden grava músicas com integrantes do Gorillaz

Maísa é cotada para assumir o 'Vídeo Show' em 2023
Confira a coluna RC desta sexta-feira (20/05)
Destaque no The Voice Kids conversa com o Portal aRede
Arte contemporânea é tema de debate em espaço multicultural
"Fui pro fundo do poço", diz Talita Araújo, que participou do programa em 2015 Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

"Fui pro fundo do poço", diz Talita Araújo, que participou do programa em 2015

Talita Araújo entrou no "Big Brother Brasil 15" com o sonho de virar piloto de avião. Na época, ela trabalhava como comissária de bordo e viu no programa a chance de conseguir o dinheiro para que seu desejo virasse realidade. Mas a história acabou não sendo assim. Ela enfrentou uma depressão profunda nos anos seguintes à sua participação no reality show.

"Fui pro fundo do poço. Fiquei prostrada durante anos numa cama, olhando para o teto. Tive uma depressão profunda. Me perdi, não sabia quem eu era. Ganhei bastante peso porque tomava muitos antidepressivos e comecei a beber muito. Virei uma alcoólatra. Eu só dormia depois de tomar todos os meus remédios e ficar bêbada", contou Talita ao Bolder Podcast, gravado na Irlanda, onde ela vive hoje.

Durante o confinamento, Talita, hoje com 27 anos, viveu um romance com o gaúcho Rafael Licks, com quem, revelou ela, teve relações sexuais dentro da casa. Após deixar o programa, ela enfrentou o julgamento do público, principalmente nas redes sociais:

"Não entrei em depressão por causa do 'BBB', mas o programa desencadeou os problemas que eu já tinha e não tratava. Eu já tinha tido uma vida difícil, vim de uma família desestruturada. Eu poderia ter feito muito mais dinheiro que fiz, mas fui muito julgada. Para ganhar dinheiro, eu precisaria ser outra pessoa, mas para mim perderia o sentido".

Há três anos, Talita Araújo deu início ao seu processo de cura. Passou uma temporada no Canadá e agora vive na Irlanda, onde estudou e trabalhou como garçonete, entre outras ocupações. "Vi que poderia reconstruir minha vida depois que comecei a trabalhar novamente. Hoje me considero 100% curada da depressão".

Informações do Último Segundo

PUBLICIDADE

Recomendados