PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Na abertura de “grupo da morte”, Uruguai enfrenta zebra

Notícias

14 de junho de 2014 14:24

Gabriel


Relacionadas

Visconde de Taunay recebe domingo corrida de rolimã

Alemães quebram parte da taça da Copa em comemoração

Ex-goleiro Gilmar é o novo coordenador de seleções

Brasil cai quatro posições no ranking da Fifa
Seleção alemã é recebida em Berlim por 500 mil pessoas
Suspeito de chefiar venda ilegal de ingressos se entrega
Presidente da CBF confirma saída de Felipão
PUBLICIDADE

Cabeça de chave no grupo mais difícil da Copa, o Uruguai tenta fazer valer o favoritismo sobre a zebra Costa Rica neste sábado (14), às 16h, no Castelão, em Fortaleza.

Além do Uruguai, o Grupo D reúne mais dois campeões mundiais: Itália e Inglaterra. Com isso, ao menos um forte concorrente ficará fora das oitavas de final. Ou até mesmo dois, caso a Costa Rica consiga uma improvável classificação.

Pressionado a repetir a boa campanha do Mundial de 2010, quando foi quarto colocado, e também pelo título da Copa América, o Uruguai sequer cogita perder pontos ante os costa-riquenhos. Ao contrário, somente a vitória interessa na capital cearense.

"Embora há bastante tempo não existam mais adversários fáceis, em nome e em experiência, este é o grupo mais difícil da Copa do Mundo. Quando saiu o sorteio, o primeiro comentário geral foi: 'sempre precisamos passar por isso'", afirmou o goleiro Muslera.

O técnico Óscar Tabarez ainda não sabe se poderá contar com o atacante Luis Suárez no Castelão. O astro da equipe vem treinando normalmente durante a recuperação de cirurgia no joelho feita há 21 dias. Se Suárez ficar fora, Forlán deverá fazer dupla com Cavani.

Em sua quarta participação em Mundiais, a Costa Rica entra como azarão da chave e assume a condição, jogando todo o favoritismo para os rivais do Grupo D.

"Está todo mundo falando das outras seleções do grupo. Olham para a gente como se fosse sorte nossa estar aqui, como se tivéssemos vindo para perder. Tudo bem, isso tira o peso e é bom para a gente. Eles que fiquem com toda a pressão", afirmou o meia Bryan Ruiz, que defende o holandês PSV.

 

URUGUAI

Muslera; Maxi Pereira, Lugano, Godín e Cáceres; Álvaro Pereira, Gargano, Stuani e Arévalo Rios; Cavani e Luis Suárez (Forlán). T.: Óscar Tabárez

COSTA RICA

Navas; Gamboa, Umaña, Johnny Acosta, González e Júnior Diaz; Borges, Tejeda, Bolaños e Bryan Ruiz; Campbell. T.: Jorge Luis Pinto

Informações da Folhapress.

PUBLICIDADE

Recomendados