PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Regulamentação do Uber divide vereadores

Ponta Grossa

06 de janeiro de 2017 18:45

Afonso Verner


Relacionadas

Casal é detido com 47 Kg de maconha em rodovia de PG

Mulher morre dois meses depois da filha em PG

Black Friday deve movimentar comércio de PG nesta sexta

Passagem de ônibus sobe para R$ 5,50 a partir de hoje em PG
Jorge Sebastião é eleito presidente da OAB Ponta Grossa
Maior Black Friday do mundo real acontece no Palladium PG
PG divulga calendário letivo escolar para o ano de 2022
Vereadores novatos e reeleitos foram consultados sobre o tema Foto: Imagem: Arquivo JM
PUBLICIDADE

Empresa sinalizou possível inserção no mercado de PG. Câmara deve votar regulamentação da medida

A empresa Uber sinalizou a possibilidade de entrar no mercado em Ponta Grossa. A expectativa é que a empresa inicie as operações até março desse ano e a medida deve passar pela regulação da Câmara Municipal de Vereadores. A reportagem consultou parlamentares da nova legislação e os vereadores mostraram preocupação com a possibilidade. O Sindicato dos Taxistas Autônomos do município informou que deve pressionar pela aprovação de uma lei que proíba a atividade em Ponta Grossa.

Reeleito para o cargo de vereador, Walter José de Souza, o Valtão (PROS) afirmou não ter opinião formada sobre o assunto. Mesmo assim o parlamentar destacou que a matéria é “inevitável” e deve ser votada, mais cedo ou mais tarde, pelo Legislativo. “Acredito que esse debate pede, principalmente, responsabilidade dos vereadores, pretendo ouvir todos os lados antes de me posicionar”, contou.

Outro vereador que quer ouvir as bases antes de formar opinião sobre o assunto é George de Oliveira (PMN), também reeleito. Oliveira lembrou ainda que a medida é extremamente polêmica e irá gerar impactos na economia. “Vivemos um momento de crise profunda e devemos analisar se a possível implantação do serviço irá ajudar ou prejudicar a criação de empregos e renda na cidade”, ponderou o vereador.

Parte da chamada ‘livre concorrência de mercado’, o Uber também foi avaliado pelo vereador Geraldo Stocco (REDE), novato na Câmara. “Acredito que o serviço tem de ser regularizado porque vai de encontro aos taxistas que, infelizmente, por uma ganância do governo, tiveram de pagar caro por suas licenças e afins”, explicou.

Stocco afirmou ainda concordar com o posicionamento do Ministério Público Federal (MPF) de que o Uber deve ser regularizado e as licenças dos taxistas devem gradativamente serem reduzidas. “É uma questão delicada que deve ser discutida com a sociedade, mas acho muito útil o serviço, e acredito que nossa cidade já comporta um serviço como esse”, argumentou o vereador.

PUBLICIDADE

Recomendados