PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Prefeitura e Câmara gastarão R$ 20 mi com 36 cargos

Ponta Grossa

10 de fevereiro de 2017 11:55


Relacionadas

Vítima de acidente com moto na Ronda é identificada

Jovem que se acidentou na Ronda morre no hospital

Prefeitura quer 100% dos ônibus circulando em PG

Diretores da ACIPG se reúnem com secretários para discutir decretos
VCG pede revisão da tarifa do transporte coletivo
PG se aproxima da marca de 23 mil casos de covid
Empresário recebe fiscalização e faz desabafo
Gastos envolvem funcionários da Prefeitura de Ponta Grossa e da Câmara de Vereadores Foto: Foto: aRede
PUBLICIDADE

Nos quatro anos de mandato, gasto com o salário, 13° e abono de férias de prefeito, vice, vereadores e secretários será de quase R$ 20 milhões.

Se pagarem décimo terceiro salário e abono de férias aos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores, os 399 municípios paranaenses gastarão aproximadamente R$ 41,3 milhões por ano. Ao final de um mandato de quatro anos, o dispêndio com essas despesas atingirá R$ 165,3 milhões. O cálculo é do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) e foi feito com base nos atos legais que fixaram as remunerações dos cargos políticos em 2016.

            Em Ponta Grossa, o gasto com o salário de prefeito, vice, secretários e vereadores durante o ano de 2017 será de R$ 4.991.557,48, com base em dados disponibilizados no Portal da Transparência da Prefeitura de Ponta Grossa e da Câmara de Vereadores. O cálculo realizado pelo Portal aRede leva em conta o 13° salário, abono de férias e mostra que em quatro anos de mandato o gasto com as 36 funções será de R$ 19.966.229,92. O dado leva em conta o salário de prefeito, vice-prefeito, 23 vereadores e 11 secretários registrado no holerite das referidas funções no mês de janeiro de 2017.

            O maior salário do município é do prefeito Marcelo Rangel (PPS) que recebe, segundo dados do Portal da Transparência, R$ 18.627,28. A vice-prefeita Elizabeth Schmidt tem o segundo maior salário do município, com o valor de R$ 14.280,91. Os onze secretários da gestão da Rangel recebem R$ 10.000,06 mensais. Enquanto os 23 vereadores de Ponta Grossa ganham um salário de 10.063,39. O levantamento do Portal aRede não leva em conta outros altos salários pagos pela Prefeitura de Ponta Grossa, como o cargo de Procurador Geral do Município que recebeu R$ 10.000,06 em janeiro deste ano.

            Em 1º de fevereiro, o Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que é constitucional o pagamento de 13º salário e terço de férias aos prefeitos e vice-prefeitos. Como se tratam de agentes políticos, que obtêm os mandatos por meio de eleições, a medida poderá ser estendida aos vereadores. Com o entendimento, o STF passou a considerar que aqueles benefícios são direito de todos os trabalhadores, inclusive dos agentes políticos.

A decisão do STF modifica entendimento que vinha sendo adotado pelo TCE paranaense em relação ao pagamento de 13º e abono de férias aos vereadores. A Instrução Normativa nº 72/12, em seu Artigo 16, veda o pagamento desses benefícios, à exceção daqueles vereadores que ocupam cargo efetivo na administração pública e optaram pela remuneração desse cargo.

 A interpretação até agora adotada pelo TCE-PR era de que, classificado como agente político, o vereador não teria direito aos benefícios, garantidos pela Constituição aos trabalhadores rurais e urbanos. Com base nesse entendimento, em 2012 o Pleno do TCE-PR emitiu liminar suspendendo a aplicação de lei municipal que previa o pagamento de 13º aos vereadores de Curitiba.

            O TCE-PR aguardava o julgamento do STF e, a partir de agora, seguirá o novo entendimento, que tem repercussão geral - de aplicação obrigatória. "Avaliamos que a imposição de mais essa despesa agravará a séria crise que os municípios paranaenses enfrentam, com a queda de receita própria e também dos repasses estaduais e federais", afirma o presidente, conselheiro Durval Amaral.

            Com informações do TCE.

PUBLICIDADE

Recomendados