PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Câmara elege membros da CPI do transporte coletivo

Ponta Grossa

20 de fevereiro de 2017 15:12

Rodrigo de Souza


Relacionadas

Prefeitura orienta moradores sobre interligação de esgoto

Partnership pode ser aplicado em empesas de qualquer porte

Lojas de PG iniciam horário especial de Natal nesta quarta

VCG apresenta nova proposta para evitar greve no transporte
Homem é preso com 671 comprimidos de ecstasy em PG
Presépio dos Arautos recebe mil pessoas em fins de semana
Balansin destina R$ 70 mil para melhorias no CRAR de PG
Foto: Foto: Arquivo JM
PUBLICIDADE

Após deliberação de líderes de partido, cinco vereadores foram escolhidos para as discussões referentes à concessão do transporte coletivo de Ponta Grossa.

A Câmara de Ponta Grossa elegeu nesta segunda-feira (20) os cinco membros que irão compor a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) responsável pelo transporte público coletivo de Ponta Grossa. Após deliberação de líderes dos partidos, George Luiz de Oliveira (PMN), Domingos ‘Mingo’ Barbosa de Menezes Junior (DEM), Daniel Milla (PV), Felipe Passos (PSDB) e Geraldo Stocco (PTN) ficarão responsáveis pelas investigações referentes ao modo como a empresa opera e também sobre os cálculos do aumento da tarifa no município.

A comissão irá analisar, entre outros itens, a forma que o município utiliza para fiscalizar e controlar o número de passageiros do sistema, bem como o quilômetro rodado pelos veículos – os valores são utilizados pela Viação Campos Gerais (VCG), responsável pelo transporte coletivo no município, para definir o valor do reajuste na tarifa. Os critérios de confecção da planilha de gastos (que define o valor da nova passagem) também serão analisados.

Os trabalhos desenvolvidos pela CPI devem ser concluídos no prazo de 90 dias a partir de quando ela for instaurada. O prazo pode ser prorrogado, caso os vereadores e integrantes da CPI considerem necessário. Segundo George, a comissão deve ouvir responsáveis pelo setor do transporte público no município, além dos membros do Conselho Municipal de Transporte (CMT), responsável por indicar um valor de reajuste ao Poder Executivo – que decide se acata ou não o valor aconselhado.

PUBLICIDADE

Recomendados