PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

CMT sugere que passagem de ônibus suba para R$ 3,70

Ponta Grossa

21 de fevereiro de 2017 20:07

Rodrigo de Souza


Relacionadas

Homem é detido ao tentar vender moto furtada em PG

Homem é surpreendido com tiro em bairro de PG

Projeto do Executivo quer aumentar taxas de PG em 17%

Doadores de medula terão isenção em concursos públicos
Ricardo Zampieri será candidato a deputado estadual em 2022
Serviços, indústria e comércio lideram na geração de vagas
Programa 'Remédio em Casa' chega a Ponta Grossa
Foto:
PUBLICIDADE

Valor foi definido durante reunião que seguiu até o início da noite desta terça-feira (21). Sugestão será passada para Rangel, que decide se acata ou não o 'conselho' do CMT.

O Conselho Municipal de Transporte (CMT) de Ponta Grossa sugeriu ao prefeito Marcelo Rangel (PPS) que o preço da passagem do transporte coletivo do município suba dos atuais R$ 3,20 para R$ 3,70. A definição veio nesta terça-feira (21), após uma reunião de quase quatro horas na Secretaria Municipal de Planejamento.

A sugestão de reajuste de 15,6% no valor da passagem foi estipulado após análises, por parte dos conselheiros, da planilha de gastos da Viação Campos Gerais (VCG). Apesar do aumento, o valor sugerido pelo CMT ainda é abaixo dos R$ 3,76 estipulados pela Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte (AMTT), que também avaliou a planilha da VCG.

Agora cabe ao prefeito Marcelo Rangel analisar a sugestão dos conselheiros. Em entrevista recente ao Jornal da Manhã e ao Portal aRede, o presidente do CMT, Helmiro Bobeck, ressaltou que o valor definido pelo conselho é apenas consultivo, e que a decisão em acatar ou não o preço fixado é de responsabilidade do prefeito.

Do lado de fora da Secretaria de Planejamento, usuários do transporte coletivo organizaram um protesto contra o aumento da passagem. Líderes da Frente de Luta por um Transporte Público de Qualidade pedem mais representatividade pública na escolha do valor da nova tarifa – os membros da frente acreditam que a população não é ouvida no momento de decisão.

O valor sugerido para a passagem de ônibus foi definido em meio ao início de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do transporte público na Câmara dos Vereadores de Ponta Grossa. Instaurada na última quarta-feira (15), os membros da comissão se reuniram nessa terça (21) e encaminharam um ofício a Rangel pedindo que o valor não seja reajustado enquanto a CPI não concluir o trabalho na Câmara – o prazo é de até 90 dias para as investigações sobre o assunto.

A Comissão é presidida pelo vereador George Luiz de Oliveira (PMN) e tem como relator o vereador Daniel Milla (PV). Os outros três membros sãos os vereadores Domingos ‘Mingo’ Menezes Junior (DEM), Geraldo Stocco (Rede) e Felipe Passos (PSDB).

CPI pede ‘ajuda’ ao MP para evitar reajuste

Durante a terça-feira (21), líderes da CPI do transporte coletivo assinaram e encaminharam um ofício à Promotoria de Proteção ao Patrimônio Público do Ministério Público pedindo que o órgão auxilie no processo que busca evitar o aumento da tarifa até que os trabalhos da comissão estejam concluídos. O objetivo da CPI é estudar se o reajuste proposto é realmente necessário.

PUBLICIDADE

Recomendados