PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Passagens de ônibus voltam a custar R$ 3,20

Ponta Grossa

19 de maio de 2017 07:58

Da Redação


Relacionadas

Obras físicas da fábrica de malte são iniciadas em PG

Colégio Integração arrecada brindes para festa julina em PG

CMEI Vivaldo Sasse será inaugurado nesta terça em PG

Novos semáforos são instalados na região central
Rottas levará condomínios clubes para a 18ª Expoimóveis
Ambev oferta vagas exclusivas para mulheres em PG
Vereadores processam Stocco por declaração na ‘CPI da VCG’
PUBLICIDADE

Decreto foi publicado após decisão judicial que determinava a suspensão do reajuste que elevou a tarifa para R$ 3,70

Quem precisou pegar ônibus hoje cedo em Ponta Grossa já começou a sentir a diferença. O decreto 13.044/2017, publicado no último dia 17 de maio, atende à decisão judicial em caráter liminar que suspendeu o reajuste da tarifa do transporte público da cidade. Com isso, desde a 0h desta sexta-feira (19), a passagem volta a custar R$ 3,20.

Antes mesmo de receber a notificação judicial, o prefeito decidiu, em reunião com a cúpula do Governo, apresentar um decreto que prevê a redução para este valor. A Viação Campos Gerais (VCG), empresa concessionária do transporte público, apresentou recurso ao Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR).

Via assessoria de imprensa, a Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG) informou que “acredita no trabalho do Judiciário e aguardará decisão final do processo”. Ainda via assessoria, o Executivo afirmou que “por se tratar de uma decisão interlocutória a Prefeitura só irá se manifestar oficialmente ao final do processo”.

A decisão do Governo aconteceu após a Justiça conceder duas decisões liminares que exigiam que a tarifa voltasse a R$ 3,20 em no máximo 48 horas.  A primeira decisão do tipo foi dada pela juíza Luciana Virmond Cesar, da 2ª Vara da Fazenda Pública, em uma ação apresentada pelo vereador Geraldo Stocco e Aliel Machado, ambos da Rede Sustentabilidade. Já uma segunda decisão liminar foi concedida pela mesma magistrada em uma ação apresentada por Luiz Carlos Gorchinski, Sérgio Luiz Gadini e José Vanilson Cordeiro.

Aliel e Stocco usaram as redes sociais para comemorar a concessão das liminares e cobraram maior transparência no setor do transporte coletivo. Já Gadini, candidato a prefeito em 2016 pelo PSOL, também ressaltou nas redes sociais a necessidade de “abrir a caixa preta” da Viação Campos Gerais (VCG), fazendo menção à “falta de transparência” nos dados do transporte coletivo. 

PUBLICIDADE

Recomendados