PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

“A VCG precisa ser transparente”, cobra Geraldo Stocco

Ponta Grossa

29 de maio de 2017 21:35

Da Redação


Relacionadas

Acidente no Jardim Carvalho deixa um ferido

Feto é encontrado em caixa de recicláveis em PG

aRede tem 10 vezes mais audiência que soma de sites de PG

Portal aRede possui maior audiência no interior do Paraná
Atropelamento por trem deixa jovem gravemente ferido
Suspeitos de morte em Guaragi são presos pela PM
Comissão sugere instauração de CPI da Saúde
Foto: Imagem: Kauter Prado / CMPG
PUBLICIDADE

Vereador repudiou argumento de “uso político” da decisão que obrigou a Viação a reduzir o preço da tarifa e lembrou que a transparência é essencial na prestação de um serviço público

O vereador Geraldo Stocco (REDE) usou, nesta segunda-feira (29), a tribuna do Legislativo Municipal para repudiar os argumentos expostos pela defesa da Viação Campos Gerais (VCG) na ação que culminou com a redução de R$ 0,50 na tarifa de ônibus em Ponta Grossa. Segundo Stocco, não existe “uso político da ação”, mas sim o cumprimento da função constitucional do vereador de fiscalizar os atos do Poder Executivo.

Na tribuna da Casa de Leis, Stocco se disse “feliz” pelo fato da tarifa continuar no valor de R$ 3,20. “O povo de Ponta Grossa tem visto os benefícios de tal redução”, lembrou. O vereador argumentou ainda que a decisão para reduzir a tarifa não foi dele, nem do deputado federal Aliel Machado (coautor de uma ações que resultaram nas decisões liminares), mas sim de uma magistrada. “A decisão foi tomada por uma doutora do Direito”, lembrou Stocco.

Geraldo afirmou ainda que é função da Câmara Municipal fiscalizar as empresas que prestam serviços públicos. “Eu mesmo analisei as planilhas apresentadas pela empresa e pude comprovar que não existem dados suficientes para que a Prefeitura autorizasse o reajuste que fez a tarifa passar de R$ 3,20 para R$ 3,70”, apontou Stocco.

As informações são da assessoria de imprensa. 

PUBLICIDADE

Recomendados