PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Stocco cobra parceria na instalação de lixeiras

Ponta Grossa

04 de julho de 2017 19:32

Afonso Verner


Relacionadas

Secretário comemora retorno de ‘elevador’ em Vila Velha

Temporal derruba árvore em carro e bloqueia ruas

DAF apresenta novo modelo de caminhão em PG

Vila Velha traz atividades de turismo durante férias escolares
Comércio de PG tem resultado superior à média do Paraná
Novo presídio de Ponta Grossa terá 752 vagas
Fim de tarde em PG é marcado por mudança de tempo
Foto: Imagem: Kauter Prado / CMPG
PUBLICIDADE

Vereador Geraldo Stocco cobrou aplicação de uma lei municipal de 2007 que prevê parceria entre Prefeitura e empresas na instalação de lixeiras nas ruas da cidade

Caminhar pelas ruas centrais de Ponta Grossa e encontrar uma lixeira com condições de uso é uma tarefa árdua. A situação é fruto do vandalismo frequente contra os objetos e também da incapacidade do Poder Público em conseguir repor os equipamentos. Para superar a situação, o vereador Geraldo Stocco (REDE) cobra que a Prefeitura coloque em vigor uma lei municipal aprovada ainda em 2007.

De acordo com a lei 9.100, aprovada em maio de 2007 pela Câmara de Vereadores, o município pode firmar parcerias com empresas no intuito de instalar lixeiras nas vias mais movimentadas da cidade. A lei se assemelha a outro texto legal recentemente aprovado pelo Legislativo: a proposta prevê que empresas possam adotar as praças da cidade e em contrapartida utilizem o local para comércio e publicidades.

Na visão de Stocco, líder da Rede Sustentabilidade na Casa de Leis, a fixação de lixeiras nas principais vias de comércio de PG é uma necessidade urgente. “O problema do descarte incorreto de material é algo que deve ser combatido culturalmente, com educação ambiental nas escolas, mas também com estruturas e reposição das lixeiras, principalmente nas ruas e locais mais movimentados”, lembra o vereador.

Incentivador do conceito de sustentabilidade, tanto na política como no meio ambiente, Stocco irá cobrar do Executivo a regulamentação da lei. “Acredito que a parceria entre a Prefeitura e a iniciativa privada também pode oferecer uma saída para o problema da falta de lixeiras, assim como foi uma opção do município no cuidado com as praças da cidade”, pondera Stocco.

A lei aprovada pela Câmara em 2007 e sancionada pelo então prefeito Pedro Wosgrau (PSDB) prevê que, em contrapartida, o empresário responsável pela afixação das lixeiras poderá usar o objeto para expor publicidades e pela manutenção dos objetos. A legislação em vigor prevê que caberá ao Poder Executivo cobrar a instalação de um número adequado de lixeiras em todas as vias públicas da cidade.

As informações são da assessoria de imprensa.

PUBLICIDADE

Recomendados