PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Crônica de Elizabeth remonta história de PG

Ponta Grossa

14 de setembro de 2017 19:23

Da Redação


Relacionadas

‘Vale dos Trilhos’ fortalece a inovação em Ponta Grossa

Click lança linha de crédito para alinhadores invisíveis

Mercados abrem neste feriado até às 20 horas

Motociclista fica ferido após colisão com automóvel em PG
Apoiadores de Bolsonaro planejam mobilização em PG
Falecimento de Terezinha Maluf comove PG
Rapaz é detido por tráfico de drogas em PG
O texto é em homenagem aos 194 anos do Município, comemorados hoje Foto: Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

A vice-prefeita Elizabeth Schmidt escreveu uma crônica sobre a colonização de Ponta Grossa, destacando o Caminho de Viamão, o desmembramento de Castro e a origem do nome. O texto é em homenagem aos 194 anos do Município, comemorados hoje.

Por que Ponta Grossa?

Origem do Nome

Inicialmente, Ponta Grossa era um bairro de Castro, e servia de pouso para aqueles que passavam pelo Caminho do Viamão, e com o tempo, diversas atividades foram se desenvolvendo no bairro.

No dia 15 de setembro de 1823 foi elevada à Freguesia com o nome de “Freguesia Estrela” passando posteriormente à Vila.  Em abril de 1855, foi elevada à categoria de município, desmembrando-se de Castro, com a denominação de Ponta Grossa. No ano de 1871 foi nominada como Pitangui. E em 1872 voltou a ser chamada Ponta Grossa. Ambos os nomes Estrela e Pitangui não foram usados pela população, porque a identidade cultural do povoado era outra... se referia à localidade como Ponta Grossa.

Por que Ponta Grossa?

O nome Ponta Grossa tem sua origem na geografia de nosso relevo, em referência a uma colina de grande diâmetro coberta por um capão de mato, característica própria da vegetação local. Essa colina podia ser vista de longa distância por todos aqueles que viajavam pela região. Existem relatos de que os tropeiros quando estavam chegando aos arredores, referiam-se ao lugar, afirmando: “Estamos próximos ao Capão da Ponta Grossa”.

Jean Baptiste Debret, pintor e desenhista francês, retratou em aquarela (1827) a imagem que visualizou da colina de Ponta Grossa! (Ver foto)

Porém, a bibliografia existente nos oferece outras histórias. Uma delas é que o capataz de nome Francisco Mulato percorreu a região escolhendo um lugar com terras boas para o cultivo, e ao retornar, perguntado onde seria o local, afirmou: “É encostado naquele capão que tem a ponta grossa”.

Em uma outra versão, o escritor Nestor Victor relata que Miguel da Rocha Carvalhaes doou as terras necessárias para a origem do povoado. O local passou a ser assim chamado, devido a um capão próximo aos seus terrenos que “formava uma ponta grossa”.

São 194 anos... que a comunidade princesina esteve empenhada na mesma luta e esperança para o futuro!

            Parabéns Ponta Grossa!!!!


PUBLICIDADE

Recomendados