PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Câmara autoriza distribuição de dietas especiais e fraldas

Ponta Grossa

25 de outubro de 2017 23:25

Stiven de Souza


Relacionadas

Secretária de Segurança prevê Ponta Grossa 100% monitorada

Obras de maltaria em PG terão início em março

Muffato construirá hipermercado no Jardim Carvalho

Prefeitura retira 10 toneladas de lixo em arroios após temporais
PG registra 999 novos casos da covid nesta sexta
Stocco aciona MP sobre filas em atendimentos de Ponta Grossa
Alunos do Colégio Agrícola e Caic são premiados na OBMEP
Foto: Foto: Cristiano Barbosa
PUBLICIDADE

Oposição e situação se uniram, na sessão desta quarta-feira (25), para aprovar dois programas de assistência a pacientes da Secretaria Municipal de Saúde de Ponta Grossa. Por unanimidade, os vereadores autorizaram a implantação do Programa de Distribuição de Dietas Especiais e Programa de Distribuição Gratuitas de Fraldas. 

As propostas garantem que a Secretaria de Saúde faça a entrega de insumos para a segurança alimentar e nutricional, além de fraldas a pacientes da baixa renda. Segundo a Prefeitura, a distribuição já é feita e, com os projetos, os programas devem ser apenas regulamentados pelo município. 

Na justificativa dos projetos, a Prefeitura aponta que a regulamentação vai facilitar a obtenção de recursos para a aquisição das dietas especiais e fraldas. As leis aprovadas estabelecem regras para a adesão aos programas. Para a obtenção das fraldas, destinadas a pacientes com incontinências diagnosticadas por médicos, são sete requisitos, entre eles o Formulário de Justificativa Médico do Sistema Único de Saúde (SUS), o cartão do SUS, a renda familiar de até dois salários mínimos e residir em Ponta Grossa. Para a aquisição das dietas especiais, são oito critérios. As condições são semelhantes nos dois programas, Durante a sessão, vereadores da oposição como Geraldo Stocco (Rede) elogiaram o prefeito Marcelo Rangel (PPS) pela iniciativa. “É uma situação muito delicada onde estas pessoas se encontram. Estas pessoas precisam de tais insumos”, destacou. O vereador Ricardo Zampieri (SD) também comentou os projetos. “Eu quero parabenizar o governo porque sabemos que não é obrigação da Prefeitura dar fraldas para pessoas carentes”, disse.  

Demanda

Segundo a Secretaria de Saúde, 600 pacientes são atendidos por mês no programa de distribuição de fraldas. Já na distribuição de dietas especiais, são cerca de 200 pacientes por mês. São fornecidas Dieta Padrão para pacientes em Domicilio usando Alimentação Enteral e também crianças até 18 meses, com alergias alimentares

PUBLICIDADE

Recomendados