PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Câmara de PG aprova política de incentivo a músicos locais

Ponta Grossa

30 de outubro de 2017 17:40

Da Redação


Relacionadas

Secretária de Segurança prevê Ponta Grossa 100% monitorada

Obras de maltaria em PG terão início em março

Muffato construirá hipermercado no Jardim Carvalho

Prefeitura retira 10 toneladas de lixo em arroios após temporais
PG registra 999 novos casos da covid nesta sexta
Stocco aciona MP sobre filas em atendimentos de Ponta Grossa
Alunos do Colégio Agrícola e Caic são premiados na OBMEP
Foto: Imagem: Cristiano Barbosa
PUBLICIDADE

Ponta Grossa deve ganhar, nos próximos dias, políticas públicas de incentivo à cultural local. A Câmara aprovou, durante a sessão desta segunda-feira (30), um projeto de lei que exige que show financiados por recursos públicos ou realizados em espaços públicos tenham a participação de um artista, banda ou grupo musical de Ponta Grossa.

O projeto ‘Novos Talentos’ foi protocolado em agosto pelos vereadores Geraldo Stocco (Rede) e Rudolf ‘Polaco’ Christensen (PPS) e acabou aprovada após discussão da casa de leis. A medida ainda deve ser votada em segunda discussão e, caso novamente aprovada, segue para sanção do prefeito Marcelo Rangel (PPS).

A proposta, de acordo com Stocco, foi criada por conta da dificuldade de um artista local em conseguir visibilidade, além de garantir incentivos que contribuam para o aumento no número de apresentações. “A proposta faz com que as pessoas conheçam as bandas ‘pratas-da-casa’, além de divulgar o trabalho dos músicos também para empresários e artistas de nível nacional”, explica.

De acordo com o documento, a forma de seleção das bandas, cantores os grupos musicais ficaria a critério do próprio diretor artístico ou a produção do show – desde que obedeça os critérios descritos na lei: artistas que residem em Ponta Grossa. Caso não seja possível cumprir a medida, abre-se a possibilidade de utilizar músicos que residem no Paraná. O descumprimento da medida obriga a devolução dos recursos públicos obtidos para a realização do evento, além de multa de 200 valores-referência (VRs) – algo em torno de R$ 15,1 mil.

Comunidade cultural

Segundo Rudolf, o projeto foi discutido com músicos locais, para garantir que ele atenda à comunidade cultural. “Alguns artistas deram ideias para a elaboração da proposta. Pensamos em um trabalho coletivo para que todos saíssem ganhando. O objetivo é incentivar a cultura local”, conta. O projeto de lei, de nº 214/2017, deve ser votado em segunda discussão já na sessão da próxima quarta-feira (1º).

As informações são da assessoria de imprensa. 

PUBLICIDADE

Recomendados