PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Aliel pede que reajuste na tarifa de ônibus seja suspenso

Ponta Grossa

08 de fevereiro de 2018 15:23

Afonso Verner


Relacionadas

Servente encontrada morta em CMEI é identificada

DAF anuncia novo Diretor de Desenvolvimento

Unibrasil inaugura campus em PG neste mês

IML investiga morte de funcionária em CMEI de PG
Unopar promove 'queima de estoque' com bolsa de estudos
Pasion Móbili traz condições facilitadas no mês das mães
Stocco comemora recuo de Elizabeth no comando da Saúde
Foto: Imagem: Cristiano Barbosa
PUBLICIDADE

O deputado federal Aliel Machado (REDE) usou as redes sociais (clique aqui e assista) para criticar o reajuste na tarifa do transporte público em Ponta Grossa. A mudança no valor da passagem de ônibus foi autorizada pelo prefeito Marcelo Rangel (PPS) nesta quinta-feira (8) e deverá entrar em vigor no próximo domingo (11). Rangel decidiu acatar a sugestão do Conselho Municipal de Transporte (CMT) fazendo com que o valor suba de R$ 3,70 para R$ 3,80.

Aliel militou com frequência no debate sobre o transporte coletivo e faz parte do grupo de oposição ao prefeito Marcelo Rangel. No vídeo, Machado destacou que é favorável ao cumprimento do contrato, mas cobrou transparência. “Precisamos respeitar o usuário, é preciso realizar uma pesquisa sobre a qualidade do serviço prestado. A informação de que o reajuste foi concedido é uma triste notícia”, disse Machado.

No vídeo, Aliel questionou o controle do número de pessoas que usam o transporte público, fator conhecido como Índice de Passageiros por Quilômetro (IPK). “Quando vereador, eu apresentei um projeto de lei que instalava um sistema muito simples e que custaria muito barato para o município. A proposta faria com que a Prefeitura tivesse mais clareza sobre esse dado”, afirmou Machado.

Em 2014, uma greve histórica no transporte coletivo e um subsídio ao sistema colocaram Aliel (então vereador e presidente da Câmara Municipal) e Rangel, prefeito cumprindo o primeiro mandato, em rota de colisão. Já em 2017, Aliel e o vereador Geraldo Stocco (REDE) questionaram na Justiça o reajuste da passagem, fazendo com que o valor voltasse para R$ 3,20 durante 21 dias - a decisão liminar acabou sendo derrubada pelo Tribunal de Justiça, mas o processo segue tramitando. 

PUBLICIDADE

Recomendados