PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Stocco assume presidência da CPI da Sanepar

Ponta Grossa

20 de fevereiro de 2018 18:02

Da Redação


Relacionadas

Moradores da Vila Estrela reclamam de vandalismo

Briga de casal em Uvaranas acaba na delegacia

Homem morre após 7 disparos no Nossa Senhora das Graças

Idoso morre atropelado em PG nesta madrugada
Caminhões se envolvem em acidente na Souza Naves
Motociclistas se envolvem em colisão traseira e um fica ferido
PG realiza vacinação pediátrica entre os dias 2 e 6 de maio
Foto: Imagem: Kauter Prado / CMPG
PUBLICIDADE

Eleito em 2016 para o primeiro mandato na Câmara Municipal, Geraldo Stocco (Rede) assumiu a presidência da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) instalada para investigar um possível descumprimento do contrato firmado entre a empresa e a Prefeitura de Ponta Grossa. Em 2016, Stocco atuou como estagiário da CPI anterior instalada para apurar o mesmo tema.

O pedido para instauração de uma nova CPI foi apresentado por Stocco no final do ano passado, diante da polêmica envolvendo o novo contrato entre a Prefeitura e a Sanepar. “Naquele momento, houve muita pressão para que o contrato não fosse votado sem o debate devido. Conseguimos garantir isso com a ajuda da sociedade civil, mas agora temos outros temas a serem debatidos”, afirma o parlamentar.

Entre os argumentos expostos por Stocco para a composição da nova CPI está o descumprimento do atual contrato por parte da Sanepar. “O Poder Executivo quis renegociar uma dívida milionária com a Sanepar, mas a empresa também tem um débito substancial com o município e existem pouquíssimas informações públicas e verídicas sobre essa situação”, ressalta o presidente da CPI.

Stocco lembra ainda que a falta de informações sobre o cumprimento do atual contrato foi denunciada ao Ministério Público, que abriu um procedimento para apurar as circunstâncias do caso. “O abastecimento de água é um serviço de interesse público e é preciso levar isso muito a sério. Como a Prefeitura quer discutir um novo contrato se temos dúvidas sobre o cumprimento do contrato atual?”, questiona Stocco. O parlamentar lembrou ainda que, caso haja novo contrato, esse vínculo deve ser positivo para as duas partes e não para apenas uma delas.

Formação

Além de Geraldo, a CPI é formada por Rudolf Polaco (PPS), líder do Governo na Casa de Leis, Vinícius Camargo (PMB), George de Oliveira (PMN), Daniel Milla (PV) e João Florenal (Podemos). A relatoria ficará com Daniel Milla.

PUBLICIDADE

Recomendados