PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Ponta Grossa registra aumento de 10% na receita de 2017

Ponta Grossa

27 de fevereiro de 2018 19:01

Afonso Verner


Relacionadas

Estradas rurais de Guaragi passam por melhorias

Moto "clonada" é apreendida em Ponta Grossa

Casa do Artesão realiza ação voltada ao Dia das Mães

Calçadão de PG recebe projeto 'OAB na Comunidade'
Esquadrilha da Fumaça se apresenta em PG
Perseguição termina com acidente e homem preso em PG
Jovem morto a tiros no Londres é identificado em PG
Secretário da Fazenda, Cláudio Grokoviski, apresentou detalhes do orçamento de 2017 Foto: Imagem: Divulgação
PUBLICIDADE

A Prefeitura Municipal de Ponta Grossa realizou hoje uma audiência pública na Câmara de Vereadores para prestação de contas do último quadrimestre de 2017, detalhando os investimentos, despesas e arrecadação da gestão nos últimos quatro meses do exercício financeiro anterior, conforme estabelece a Lei de Responsabilidade Fiscal. O secretário municipal da Fazenda, Cláudio Grokoviski, apresentou aos vereadores presentes como a gestão municipal encerrou o orçamento em 2017, tendo a Receita Corrente Líquida (RCL) registrado aumento de 10% com relação a 2016.

“A Receita Corrente Líquida cresceu 10% em 2017, um crescimento bem superior aos índices de inflação, que estiveram em torno de 3,5%. Esse aumento tem relação direta com três fatores principais: as medidas de justiça fiscal, realizadas pela Fazenda e a Procuradoria Geral do Município; a antecipação de ICMS que recebemos do Governo do Estado, cerca de R$ 9 milhões em janeiro de 2017; e principalmente o Programa de Regularização Tributária (PRT), que negociou mais de R$ 50 milhões, dos quais R$ 10 milhões foram pagos à vista”, avalia o secretário Grokoviski.

Entre os destaques em investimentos estão as áreas de Saúde e Educação, que receberam valores superiores ao mínimo constitucional estabelecido, de 15% e 25 %, respectivamente. “Na Educação, investimos mais de R$ 124 milhões, enquanto a Saúde recebeu R$ 123 milhões, quase 11% a mais do que o estabelecido pela constituição. Entretanto, esses investimentos superiores também resultam em maior despesa com pessoal”, lembra Grokoviski.

A Prefeitura de Ponta Grossa encerrou o último quadrimestre de 2017 com o índice de gasto com pessoal em 54,07%, acima do máximo permitido. “Toda terceirização na área da Saúde e a contratação de pessoal para novas estruturas, como novos Cmeis, aumentou nossa despesa com pessoal. Apesar do aumento na receita, esse valor ainda está aquém das nossas necessidades e contribuiu para o aumento desse índice. É uma conta básica: para retornar aos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal é preciso diminuir a despesa com pessoal e aumentar a receita”, explica o secretário.

De acordo com o secretário, a Prefeitura já trabalha com medidas para diminuir esse índice nos próximos quadrimestres, com ações de redução de despesa e revisão de contratos de terceirização.

Audiência pública

Durante a apresentação do secretário, estiveram presentes os secretários George Oliveira e Daniel Milla. Na sequência, Geraldo Stocco, Mingo Menezes e Vinícius Camargo estiveram presentes e realizaram questionamentos sobre os números apresentados. Entre os questionamentos dos vereadores estiveram pedidos de esclarecimento sobre a situação dos precatórios e a regularidade no pagamento de dívidas parceladas.

As informações são da assessoria. 

PUBLICIDADE

Recomendados