PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Stocco presta contas de viagem e cobra transparência na Câmara

Ponta Grossa

03 de março de 2018 16:15

Da Redação


Relacionadas

Aliel questiona reajuste na tarifa do novo pedágio do PR

Elizabeth disputa o Prêmio Prefeito Empreendedor

IMM firma convênio junto às categorias de base do Operário

Em plena luz do dia, jovem é assaltada e perde carro em PG
UEPG destaca Dia do Físico e importância da profissão
PG oferta 350 vagas de emprego nesta quinta-feira
Programa Comida na Mesa facilita troca no Feira Verde
Vereador devolveu restante da diária aos cofres do Legislativo Foto: Imagem: Kauter Prado / CMPG
PUBLICIDADE

O vereador Geraldo Stocco (REDE) prestou contas da viagem feita à Curitiba na semana passada quando se reuniu com o vereador Jorge ‘Goura’ Brand, um dos líderes do movimento cicloativista da cidade. Para viajar até a capital usando o carro particular, Stocco recebeu uma diária de R$ 250 do Legislativo – o parlamentar gastou pouco mais de R$ 90 e devolveu os outros R$ 140 aos cofres da Câmara.

O parlamentar prestou contas no Legislativo ao apresentar as notas fiscais e recibos de combustível e pedágio – o parlamentar é autor de uma proposta que torna a prática obrigatória na Câmara de PG. “Acredito que é o básico por parte de nós, vereadores, que devemos prestar contas de como é gasto o dinheiro público e devolver o restante do recurso, quando houver”, afirmou Stocco.

A proposta do parlamentar é baseada do argumento de que falta “transparência” no uso dos recursos com diárias. “Para Brasília, cada deputado recebe R$ 350 por diária, além das passagens aéreas. Acredito que esse valor é alto e o correto seria cada um dos vereadores apresentar notas fiscais e recebidos do que gastou e devolver o recurso restante”, opina Geraldo Stocco.

Cumprindo o primeiro mandato no Legislativo em Ponta Grossa, Stocco lembrou que a prática de prestação de contas deveria se tornar obrigatória para melhorar o uso do dinheiro público. “Acredito que seja mais adequado cada vereador prestar contas e devolver o que não for utilizado”, argumenta o vereador. A proposta de mudança no regimento interno, apresentada por Stocco, ainda tramita internamente na Câmara. 

As informações são da assessoria. 

PUBLICIDADE

Recomendados