PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Câmara de PG aprova concessão de estacionamentos públicos

Ponta Grossa

28 de março de 2018 21:06

Da Redação


Relacionadas

Estradas rurais de Guaragi passam por melhorias

Moto "clonada" é apreendida em Ponta Grossa

Casa do Artesão realiza ação voltada ao Dia das Mães

Calçadão de PG recebe projeto 'OAB na Comunidade'
Esquadrilha da Fumaça se apresenta em PG
Perseguição termina com acidente e homem preso em PG
Jovem morto a tiros no Londres é identificado em PG
Foto: Imagem: Divulgação
PUBLICIDADE

A Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG) aprovou nesta quarta-feira (28), em primeira discussão, o projeto de lei (PL) 375/2017, de autoria do Poder Executivo. O PL prevê a concessão de três estacionamentos públicos à iniciativa privada: a ideia é conceder os estacionamentos dos Shopping Popular, conhecido como Paraguiazinho, da Arena Multiuso e do Terminal Rodoviário Intermunicipal.

O projeto de lei havia recebido um pedido de vistas apresentado pelo vereador Geraldo Stocco (REDE) e retornou ao debate após uma série de reuniões entre o parlamentar e os responsáveis pela Fundação de Assistência Social, órgão que ficará responsável pela concessão. O projeto enviado pelo Executivo prevê a alteração da lei municipal 11.828/2014, de autoria do agora ex-vereador Julio Küller.

A lei trata da permissão para que o Executivo explore economicamente o estacionamento de veículos em áreas públicos com os recursos destinados ao setor de Assistência Social. O próprio Küller foi secretário de Assistência Social por quase dois anos. A proposta do Executivo propõe que os recursos arrecadados na exploração dos espaços seja destinado exclusivamente para os investimentos no setor social.

Atualmente o estacionamento do Shopping Popular e da Rodoviária Municipal contam com Zona Azul (Estacionamento Regulamentado), no caso da Arena Multiuso não há cobrança – no ‘Paraguaizinho’ a atuação dos flanelinhas, proibida por lei, é uma constante. Stocco chegou a questionar novamente o projeto e cobrou uma “política pública eficiente” para a questão dos ‘flanelinhas’.

Caso o projeto seja aprovado em segunda discussão e o município conceda os espaços à iniciativa privada, caberá a empresa vencedora cobrar pelo estacionamento e também ser responsável pela manutenção do espaço. Na justificativa do projeto, o prefeito Marcelo Rangel (PPS) ressalta a importância do recurso para os investimentos na área de assistência social e também na otimização do uso e manutenção da máquina pública.

“Atualmente os espaços não são explorados comercialmente, entretanto, consistem em importante fonte de receita que poderá ser direcionada à PROAMOR para custear serviços de assistência social em favor da comunidade”, defendeu o prefeito. O projeto será novamente votado na próxima segunda-feira (01/04) e, caso seja aprovado, seguirá para a avaliação do Poder Executivo.

Pietro também questiona medida

Além de Geraldo Stocco (REDE), autor do pedido de vistas anterior, o vereador Pietro Arnaud (também da Rede Sustentabilidade) questionou o projeto em questão. Membro da oposição, Pietro lembrou que a iniciativa tratava também de questões sociais. “A cobrança em locais públicos de estacionamento é algo que tem que ser analisado com cuidado e não pode ser debatido de qualquer forma”, salientou o vereador que cumpre o segundo mandato no Legislativo Municipal.

PUBLICIDADE

Recomendados