Audiência do transporte coletivo é adiada para dia 12

Ponta Grossa

06 de dezembro de 2018 09:16

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Colisão traseira deixa um morto na Souza Naves

Bandidos roubam agência e deixam bairro em pânico

Comandante da PM de Ponta Grossa recebe honraria

Ponta Grossa terá serviço de cremação de cães e gatos
13ª SDP ‘enquadra’ suspeitos de roubo de malotes
George apresenta programa ‘Samu Animal’ no sábado
Lançamento do Anuário é exaltado por autoridades
Audiência deve chegara a consenso entre VCG e Sintropas para assinatura de acordo coletivo Foto: Divulgação/TRT9
PUBLICIDADE

Nova audiência está marcada para o próximo dia 12 com o compromisso de apresentação de proposta conjunta que favoreça a solução do conflito

Ficou adiada para a próxima quarta-feira (12), a partir das 10h30, na sede do Tribunal Reigonal do Trabalho da 9ª Região (TRT-PR) a audiência de dissídio coletivo envolvendo o Sintropas, a Viação Campos Gerais (VCG) e o Município de Ponta Grossa. O objetivo da reunião, agendada inicialmente para a tarde desta quarta-feira (5), é viabilizar a assinatura do acordo coletivo de trabalho para motoristas e cobradores da empresa.

A decisão foi da desembargadora vice-presidente do TRT-PR, Nair Maria Lunardelli Ramos, em atendimento a pedido formulado pelas partes envolvidas no processo, durante sessão desta quarta.

A principal discussão girou em torno da manutenção ou não dos valores relativos à assistência médica paga aos empregados, a título de benefício. Sobre esse aspecto, ficou pendente de definição quem seria o responsável pelo custeio da rubrica. Outra questão a ser definida diz respeito ao índice de reajuste salarial dos empregados.

Atualmente há termo negocial assinado pelas partes com validade de dois anos, iniciado em 1º de novembro de 2017 e término previsto para 30 de outubro de 2019. Pelo termo, as cláusulas econômicas teriam correção em 1º de novembro de 2018.

Após mediar o diálogo entre as partes, a fim de colher esclarecimentos e buscar a composição de um acordo, a desembargadora Nair Ramos decidiu acolher o pedido de adiamento, sob a condição de que será trazida na próxima audiência uma proposta conjunta que favoreça a resolução do conflito.

Informações Tribunal Regional do Trabalho do Paraná.

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização
aRede aRede
aRede
aRede