Ponta Grossa soma R$ 3,56 bi em exportações

Ponta Grossa

04 de setembro de 2019 18:37

Fernando Rogala


Relacionadas

Acipg sedia audiência sobre ‘Tarifa Zero’ no transporte

Câmara aprova licitações no transporte; VCG deve ir à Justiça

Equipe de cheerleading de PG conquista campeonato nacional

Münchenfest reúne famílias e consolida novo formato
Estado premiará policiais por armas apreendidas
Consultoria é o diferencial para o crescimento de uma empresa
Educação conecta professores em nova rede de projetos
Soja é o produto mais exportado pelo município Foto: Sergio Duze
PUBLICIDADE

Impulsionado pela soja, crescimento nas exportações da cidade neste ano é de 146%. Valor de R$ 3,56 bilhões é o segundo maior dos últimos cinco anos 

Fechados os dois primeiros quadrimestres de 2019, Ponta Grossa contabiliza uma alta nas exportações de produtos. O comércio junto a outros países mais do que dobrou entre janeiro e agosto, na comparação com o mesmo período em 2018, atingindo a marca de US$ 860,6 milhões, ou R$ 3,56 bilhões, com o dólar convertido a R$ 4,14, cotado no último dia de agosto. Apenas por motivos de comparação, no ano passado, por exemplo, neste mesmo período, o valor alcançado foi de R$ 1,44 bilhão, o que representa uma alta de quase 150%. As informações foram reveladas nesta quarta-feira (4) pelo Ministério da Economia.

O valor acumulado neste período de oito meses é o segundo mais alto dos últimos cinco anos, perdendo apenas para 2017, quando a soma ultrapassou os R$ 4 bilhões. Somente em agosto deste ano, o valor comercializado com outros países foi de R$ 385,6 milhões, mais do que o dobro dos R$ 152,5 milhões contabilizados no mesmo mês em 2018. Todos esses números fazem de Ponta Grossa a quinta cidade que mais exportou no Estado do Paraná, muito próxima de Curitiba, onde as exportações alcançaram R$ 3,68 bilhões (apenas 3,3% a mais do que Ponta Grossa). Esse número foi registrado por 58 empresas exportadoras.

Essa elevação ocorreu principalmente devido às exportações da soja e seus derivados, que historicamente são os produtos mais vendidos a outros países. Somente os resíduos sólidos da soja resultantes da extração do óleo representam 59% de todas as exportações de Ponta Grossa, superando a casa de R$ 2 bilhões, em uma variação positiva de 738% na comparação com 2018. O segundo produto mais exportado é a soja in natura, com quase R$ 500 milhões comercializados, valor 1081% acima do registrado em 2018, seguido pelo óleo da soja, com quase R$ 300 milhões vendidos. Depois do complexo soja, os produtos da Tetra Pak foram os mais comercializados. 

O principal destino dessas exportações é o continente asiático. A China é o país que mais compra os produtos de Ponta Grossa, absorvendo 16% de tudo o que é comercializado pelas empresas da cidade de Ponta Grossa, atingindo quase R$ 600 milhões. É seguido de perto pela Coreia do Sul, que adquiriu 14% dos produtos da cidade (R$ 513 milhões), e pela França, destino de 12% das exportações ponta-grossenses (R$ 426,4 milhões).


Saldo da balança comercial cresce em mais de 10 vezes

Assim como as exportações cresceram, as importações registraram um incremento, porém em volume não tão grande. Entre janeiro e agosto o valor somou R$ 1,35 bilhão, contra R$ 1,23 bilhão no mesmo período em 2018, o que representa uma alta de 10,2%. Com esse valor, Ponta Grossa é o sexto município que mais importou produtos no Paraná no acumulado deste ano. Já o saldo da balança comercial cresceu em mais de 10 vezes, e atingiu a um superavit de R$ 2,2 bilhões. No ano passado, nesse mesmo período, o superávit da balança comercial ponta-grossense era de R$ 216,8 milhões.

Quanto às importações, a exemplo das exportações, a China é o principal parceiro comercial. De lá veio 17% de tudo adquirido por empresas da cidade (R$ 233 milhões). Os produtos mais importados foram adubos e fertilizantes.

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização