Produtos da Cesta básica registram alta em agosto

Ponta Grossa

10 de setembro de 2019 19:26

Fernando Rogala


Relacionadas

Taxa de ocupação de UTIs do HU-UEPG volta a preocupar

Numape participa de discussão sobre Lei Maria da Penha

Unimed PG promove lives sobre amamentação em agosto

Bispo de PG envia mensagem de benção ao MST em Castro
Controladoria confere estoque de materiais no Hospital Municipal
Compensação de EIV financia nova sede do Meio Ambiente
PRF encontra em PG carro furtado de locadora há três anos
O setor de hortifrutigranjeiros foi o que teve a maior baixa nos preços, com destaque para o tomate, com baixa de 41,1% Foto: Cristiano Barbosa
PUBLICIDADE

Maior parte dos itens que compõem a cesta básica dos ponta-grossenses registrou alta nos preços no último mês 


Os produtos que compõem a Cesta Básica voltaram a subir em Ponta Grossa no decorrer deste mês de agosto. A pesquisa mensal (Índice da Cesta Básica de Ponta Grossa), realizada mensalmente pelo Núcleo de Economia Regional e Políticas Públicas (Nerepp) da UEPG aponta que a aquisição dos 33 itens mais presentes nas residências do município passou a custar R$ 507,63. O valor apresenta uma variação de 0,28% na comparação com os R$ 506,20 registrados há um mês. Apesar da alta, o valor ainda está mais baixo do registrado em junho, quando atingiu R$ 513,81.

Conforme o estudo, a maior parte dos itens, 20 deles, tiveram elevação nos preços; enquanto que os outros 13 tiveram uma baixa. O grupo de hortifrutigranjeiros, que é aquele que apresenta a maior variação, registrou uma queda de 3,66% nos preços, sendo o grupo com a maior queda no período. O tomate, aliás, pertencente a esse grupo, foi o produto de maior retração, de 41,14% no período. Contudo, é também desse mesmo grupo o item que teve a maior variação positiva, a banana, que ficou 26,39% mais cara.

Por outro lado, o grupo com o maior incremento no período foi o de higiene, com uma alta média de apenas 1,67%. Uma elevação bastante próxima da registrada pelo grupo alimentação em geral, de 1,15%. Neste último setor, o sal foi o produto responsável pela maior variação positiva, de 19,30%, e sendo a bolacha o item de maior variação negativa, com redução de 9,52%. Já no grupo de higiene o sabonete teve uma alta de 4,91%; enquanto que o produto de maior variação negativa foi o papel higiênico, com queda de 0,47%.

O grupo carne teve uma elevação de 0,36%, e o de limpeza uma baixa de 2,36%. Nesses grupos, os itens com maior elevação nos preços foram o frango (1,15%) e o detergente (11,33%). Por outro lado, os que tiveram a maior queda nesses grupos foram a carne bovina (-0,02%) e o amaciante (-8,92%). 


Compra representa 50% do salário

A pesquisa caracteriza o consumo básico de alimentação, higiene e limpeza de famílias com três membros em média, com renda entre um e cinco salários mínimos e residentes em Ponta Grossa. Neste sentido, uma família com renda mensal de apenas um salário mínimo (R$998) gastaria cerca de 50,8% de sua renda para adquirir a cesta básica apresentada no estudo. A equipe do Nerepp observou que preços os promocionais nem sempre demonstram a realidade, pois alguns produtos foram encontrados mais baratos que em estabelecimentos onde os mesmos se apresentavam em promoção.


PUBLICIDADE

Recomendados