Carro dispara em posto e frentista evita acidente

Ponta Grossa

22 de setembro de 2019 16:42

Fernando Rogala


Relacionadas

Aliel destaca projeto que destina R$ 3 milhões à cultura de PG

Canal de educação política entra no ar em Ponta Grossa

Deputado Plauto participa de reunião da ACIPG

Câmara de PG aprova projeto ‘Um Axé Para a Vida’
Prestes conclui obra de pavimentação em PG
Oficinas tem 1º caso de transmissão comunitária
Casos positivados sobem em PG; agora são 62
PUBLICIDADE

Automóvel disparou sem o condutor. Funcionário do posto de combustíveis saiu correndo e conseguiu chegar no carro a tempo para evitar que carro disparasse em descida

A rapidez e agilidade de um funcionário de um posto de combustíveis evitou um eminente acidente, na tarde deste sábado (21), em Ponta Grossa. Um Chevrolet Agile taxi disparou logo após ser abastecido, em um posto, na região central da cidade. O condutor do automóvel tinha saído do carro e foi até a loja de conveniências, quando seu veículo lentamente começou a ‘descer’ até chegar na via, a rua Professor Bruning, onde, com o impacto da descida da guia, o volante virou. Felizmente, naquele momento, não passava nenhuma pessoa pela calçada e nenhum veículo estava transitando pela via sentido centro – apenas um no sentido oposto, o qual conseguiu desviar.

Ao ver a cena, um funcionário do posto Rio Branco, onde ocorreu o caso, saiu correndo e conseguiu alcançar o automóvel, que estava prestes a descer a referida via, que é bastante inclinada. Mesmo com o veículo já em movimento, começando a embalar para descer, ele se arriscou e conseguiu abrir a porta, entrando no automóvel, conseguindo frear o automóvel, e depois conduzi-lo novamente ao estabelecimento comercial. Caso disparasse, o automóvel poderia causar um grave acidente, ao colidir com outro veículo, com pessoas ou anteparos.

Sócio-proprietário do posto, Geraldo Fanchin reconhece que o funcionário em questão, o frentista Fábio do Prado, foi praticamente um ‘herói’. “Felizmente ninguém se feriu”, resumiu Fanchin, destacando que também não houve danos nem no carro do cliente e nem em outro veículo. Sobre o proprietário do carro, ele estava dentro da loja de conveniências, onde assistiu tudo sem conseguir fazer nada ao ficar em estado de choque. “O cliente era um senhor taxista. Ele ficou sem reação, muito assustado. Ele esqueceu de puxar o freio de mão ou engrenar a marcha”, explicou Fanchin. 

PUBLICIDADE

Recomendados