PSOL, PCdoB e PT poderão formar frente de esquerda

Ponta Grossa

18 de outubro de 2019 16:59

Afonso Verner


Relacionadas

Ponta Grossa recebe 3ª edição do Super Síndico

KNN aposta em metodologia moderna de estudo em PG

Retração na taxa de juros favorece mercado imobiliário

Faculdade Sant’Ana realiza vestibular em dezembro
Feriadão começa violento com morte em bairro de PG
Veja os destaques desta quinta no Portal aRede
PP quer garantir progresso social na disputa de 2020
Nome de Selma Schons é um dos cotados para liderar o grupo Foto: Imagem: Divulgação
PUBLICIDADE

Conversas informais entre os partidos já são realizadas. Legendas querer representar opção à esquerda no pleito de 2020

Ponta Grossa poderá ter uma frente formada por partidos de esquerda em 2020. A informação foi confirmada pelo pré-candidato do PSOL, Professor Sérgio Gadini, durante uma entrevista ao vivo concedida na redação do Jornal da Manhã e do portal aRede nesta sexta-feira (18). Segundo Gadini, a frente quer representar um contraponto ao avanço do liberalismo em detrimento de direitos sociais. 

Durante a entrevista, Gadini ressaltou que as lideranças dos partidos já vem conversando sobre a criação e proposição da Frente há algum tempo. “Dizemos que as conversas são informais porque nós respeitamos as decisões dos diretórios estaduais e nacionais. Mas aqui em PG estamos bem alinhados em propor candidaturas que combatam a constante retirada de direitos do trabalhador”, afirmou o pré-candidato do PSOL. 

Atualmente, os partidos que podem compor essa Frente de Esquerda não tem nenhum representante na Câmara de Vereadores, por exemplo. Além disso, as legendas mais à esquerda do espectro político também tem dificuldades históricas de firmar alianças entre si. “Para firmar essa aliança não estaremos abrindo mão de nada, mas sim lutando por direitos sociais que foram duramente conquistados”, contou Gadini.

PT pode lançar Selma Schons

O Partido dos Trabalhadores poderá apostar em um nome conhecido para se reoxigenar em Ponta Grossa. A legenda cogita lançar Selma Schons como pré-candidata à Prefeitura da cidade - Selma já foi deputada federal e, em 2016, em meio a uma batalha jurídica, disputou o cargo de vereadora na cidade, mas não conseguiu se eleger.

Legendas buscam espaço no Legislativo

Ao se unirem, os partidos também tem como foco conseguirem eleger um(a) vereador(a). Atualmente o Legislativo não tem vereadores ligados ao setor mais à esquerda do cenário político, apenas parlamentares identificados como figuras de centro-esquerda. Boa parte das vagas no Legislativo local é ocupada por membros da direita.

Corrida por vagas na Câmara será individual

Apesar de haver uma intenção de união entre os partidos de esquerda, as legendas irão ter que ter chapas ‘puras’ para a disputa de 2020. Isso quer dizer que não poderá haver coligações entre os partidos na disputa por vagas no Legislativo Municipal. Essa é a primeira vez que uma eleição será disputada nestes termos.

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização
aRede aRede
aRede
aRede