“Se alguém foi desacatado, fui eu”, diz George após ser detido

Ponta Grossa

07 de novembro de 2019 16:20

Afonso Verner


Relacionadas

Evento do Sepam recebe alunos da Escola Municipal Osni Vilaca

Jovem foge após se envolver em acidente e acaba preso

Colégio arrecada brinquedos para o Hospital da Criança

Briga generalizada acaba com seis detidos em PG
Prefeitura programa repasses para Fundo da Cultura
PP reúne lideranças e filiados de PG para discutir eleições 2020
Mudança de sede deverá ampliar oferta de emprego
PUBLICIDADE

Vereador foi conduzido ao Fórum para assinar termo circunstanciado. “A Polícia está equivocada”, contou

O vereador George de Oliveira (PMN) foi conduzido ao Cartório da Polícia Militar, no Fórum da cidade. Oliveira foi conduzido pela Polícia Militar após uma confusão no Pronto Socorro Municipal (PSM) na tarde desta quinta-feira (7) - ele foi levado para assinar um termo circunstanciado. 

“A Polícia vai perceber o equívoco, estou sendo novamente retalhado pelo meu trabalho. Sou vereador e vereador deve atuar e fiscalizar 24 horas por dia”, afirmou George. “Não tenho a  possibilidade de pegar meu carro e ir embora, então estou preso. Mas vou procurar meus direitos”, garantiu Oliveira.

Perguntado se a detenção se dava por conta de um desacatado a uma servidora pública, George negou. “Se alguém aqui foi desacatado, fui eu. Tem vídeos que mostram que não houve desacato, vim aqui cumprir meu papel fiscalizador. Eu vim fiscalizar e fazer aquilo que nenhum outro vereador fez”, disse George. 

Antes de ser levado ao Fórum, Oliveira se disse “aliviado”. “Sinto um alívio por chamar a atenção das pessoas para o que está acontecendo no Pronto Socorro. Se algo mudar na saúde, minha detenção vai valer a pena”, contou George.

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização
aRede aRede
aRede
aRede