Kalinoski vai a Curitiba solicitar conclusão da UBS de Olarias

Ponta Grossa

21 de novembro de 2019 16:30

Da Redação


Relacionadas

Homem é encontrado morto dentro de residência em PG

Polícia Civil encontra assaltante foragido da Justiça

Projeto de extensão da UEPG forma Educadores Sociais

Audiência pública discutirá Tarifa Zero na Acipg
Lideranças pedem debate mais amplo sobre Tarifa Zero
“Pagamento será facultativo”, diz Rangel sobre Tarifa Zero
Campo Experimental possibilita pesquisas geotécnicas na UEPG
Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Vereador se reuniu com secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, e líder do governo na Assembleia, Hussein Bakri, para tratar do assunto.

O vereador Eduardo Kalinoski (PSDB) esteve em Curitiba durante a semana para solicitar agilidade no término da construção da nova unidade de saúde do bairro de Olarias, em Ponta Grossa. Estavam presentes na reunião o líder do Governo na Assembleia, deputado estadual Hussein Bakri (PSD) e o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Durante a reunião, Kalinoski mencionou que buscou informações tanto na Secretaria Municipal de Saúde quanto na Primordial Construção Civil, empresa ganhadora da licitação e responsável por tocar a obra. As informações que chegaram até o vereador é de que, quando a pasta ligada à Prefeitura informou ao Estado que precisaria realocar alguns metros a obra para possibilitar a abertura de uma rua em frente a UBS, a Secretaria do Estado da Saúde (Sesa) se deu conta de que o Termo de Adesão da obra foi formalizado sem a análise técnica do departamento de engenharia, e que depois de passado por isso precisaria de algumas readequações no estudo de viabilidade do projeto, orçamento, cronograma físico financeiro, dentre outros.

Desde que a Sesa solicitou essas readequações para a Prefeitura, em julho deste ano, a obra se encontra paralisada, uma vez que o Estado bloqueou os recursos até que seja regularizada toda a documentação. Vale ressaltar que a obra orçada em R$ 1,6 milhão e licitada por R$ 1,3 milhão teria somente R$ 750 mil custeados pela Sesa, com a parte restante garantida pela Prefeitura.

Tanto o secretário quanto o deputado se comprometeram em resolver a situação para que a UBS seja finalizada o mais rápido possível, mas estão dependendo de que a prefeitura corrija o que for necessário no projeto e encaminhe toda a documentação correta para que se possa dar andamento na obra.

Informações da Assessoria de Imprensa.

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização