Câmara aprova projeto que retira cobradores do ‘Sem Parar’

Ponta Grossa

02 de dezembro de 2019 17:50

Rodrigo de Souza


Relacionadas

‘GEIV’ virá a PG neste fim de semana para homologar IFR

OAB na Comunidade acontece neste sábado em Ponta Grossa

Faculdade Sagrada Família abre inscrições para o Vestibular

Decoração natalina reforça PG como destino turístico
Bombeiros de PG receberam centenas de cartinhas de Natal
Rangel propõe amplo debate do Tarifa Zero em 2020
Câmara analisará doações no Parque Ecotecnológico
Foto: Kauter Prado/CMPG
PUBLICIDADE

Projeto de lei sobre o tema foi aprovado em 1ª discussão, mas deve receber emenda para garantir que trabalhadores afetados sejam realocados dentro da VCG.

A Câmara de Ponta Grossa aprovou nesta segunda-feira (2) um projeto de lei que retira a obrigatoriedade de utilização de cobradores nos ônibus interterminais da Viação Campos Gerais (VCG), conhecidos como ‘Sem Parar’. A proposta, do vereador Eduardo Kalinoski (PSDB), foi aprovada com 18 voto favoráveis e quatro contrários, mas gerou discussão entre os membros da Câmara e deve receber emendas antes de seguir para a segunda discussão.

Durante a discussão, os vereadores se atentaram para a necessidade de redução de custos dentro do sistema de transporte público e também a possibilidade de realocação dos cobradores, para que não haja demissões. Kalinoski explicou que não existe a necessidade de um trabalhador com essa função dentro dos ônibus interterminais> o vereador se referiu ao fato de que os usuários do sistema pagam a passagem no momento em que entram nos terminais e não há nenhuma parada entre os dois pontos, impedindo que pessoas subam no veículo durante o trajeto. Com isso, a função do cobrador é ociosa.

Alguns vereadores parabenizaram a proposta, entre eles Pietro Arnaud (Rede). “A prefeitura acabou acolhendo algumas reivindicações da entidade social que não tinha função alguma, entre elas a dos cobradores nos ônibus Sem Parar. Mas isso precisa ser revisto”, disse. Já Ricardo Zampieri (PSL) explicou que nenhum vereador está votando pelo desemprego. “Pelo contrário: o trocador do Sem Parar presta um serviço ocioso, acredito que nenhum deles gosta disso”, contou.

No entanto alguns vereadores se atentaram para uma possível demissão dos 34 funcionários da VCG que atuam nestes veículos. “Fico com receio porque existe um contrato. Estou preocupado com o emprego deles, será que a VCG irá realoca-los?”, questionou Ezequiel Bueno (Republicanos). A fala foi seguida pelo apoio de Florenal Silva (Podemos): “Se esse projeto for aprovado, amanhã os 34 cobradores estão desempregados. VCG não vai perder a oportunidade de tirar o salário de 34 funcionários. Vão tirar o cobrador e passagem de ônibus vai continuar o mesmo preço”, disse.

Emenda deverá garantir emprego de afetados

Para evitar a demissão dos funcionários que estão nos veículos, o vereador Rudolf Polaco (Cidadania) garantiu que fará uma emenda ao projeto obrigando que a VCG realoque os trocadores em outras funções da empresa. “Assim evitamos que chefes de família percam seus empregos e que ninguém seja afetado pela mudança na lei”, explicou. A emenda deve contar com a assinatura dos demais vereadores e passar pelas comissões internas da Câmara antes de ser votada em plenário.

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização