Comércio varejista de PG acumula alta de 2,2% em 2019

Ponta Grossa

20 de janeiro de 2020 20:42

Fernando Rogala


Relacionadas

Família procura jovem que desapareceu no Centro de PG

Romu e GM prendem suspeitos de tráfico no centro de PG

Cavalos roubados da equoterapia são encontrados

Carro com pendências bate em muro e passageiros fogem
Discussões sobre o Tarifa Zero voltam após o carnaval
Mãe e filho são presos por tráfico de drogas em PG
Mariquinha e Vila Velha estampam cadernos escolares
Setor de Supermercados está entre aqueles que registraram alta nas vendas no acumulado de 2019, na comparação com 2018 Foto: Arquivo JM
PUBLICIDADE

No Paraná, média de crescimento é de 3,21% entre janeiro e novembro

O varejo paranaense acumulou alta de 3,21% no período de janeiro a novembro de 2019, conforme dados da Federação do Comércio do Paraná (Fecomércio PR). A prévia indica que o comércio deve fechar o ano que passou com crescimento, mostrando retomada da economia. O comércio de Ponta Grossa também está em alta na comparação com 2018, registrando elevação de 2,29% entre janeiro e novembro. Entre as seis regiões avaliadas, é um desempenho semelhante ao da região Oeste (2,7% de alta) e superior ao registrado em Londrina (0,57%) e Maringá (0,4%). 

No Estado, os setores com maior elevação nas vendas foram lojas de departamentos, com 25,38%, concessionárias de veículos (6,8%), combustíveis (6,69%) e óticas, cine-foto-som (6,05%). Em Ponta Grossa, dos 10 setores avaliados, há uma divisão: cinco estão positivos e outros cinco estão negativados. O com melhor desempenho é o de lojas de departamentos, com 30,9%; farmácias (11,3%), autopeças (9,72%) e concessionárias de veículos (4,19%).

Apenas comparando o mês de novembro deste ano com o do ano passado, o Estado registrou um crescimento de 5,5%. Ponta Grossa, porém, ficou negativada, apresentando o pior desempenho entre as seis regionais, com baixa de 1,74%. Tiveram queda na cidade os setores de vestuário e tecidos (- 26%), livraria e papelaria (-13,4%), concessionárias de veículos (-12,4%), autopeças (-10,4%) e combustíveis (-10%). 



PUBLICIDADE

Recomendados