PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Veja como sair da inadimplência e ter crédito na praça

Ponta Grossa

07 de fevereiro de 2020 15:21

Andre Bida


Relacionadas

Novo presidente da OAB quer entidade inserida na sociedade

Projeto Quali&Tec, da Prefeitura, recebe Selo ODS 2021

Saúde de PG aplica 2° dose nesta segunda e terça

Ponta Grossa é destaque em ranking de cidades inteligentes
Autoglass abre vagas de emprego em Ponta Grossa
Você sabe o que é separação de poderes?
Encerram hoje inscrições para oficina de produção audiovisual
Atualmente 63 milhões de brasileiros estão inadimplentes no país Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Negociar e renegociar é o primeiro passo. Especialista do Sicredi traz dicas sobre o tema

A renegociação de dívidas é o segundo estágio da inadimplência, neste momento, o devedor retorna ao credor para negociar pela segunda vez uma dúvida que não foi cumprida. Atualmente 63 milhões de brasileiros estão inadimplentes no país.

Os principais fatores para o alto número de devedores são desemprego (30%), redução salarial (29%), empréstimos em nome de terceiros (14%) e a falta de planejamento financeiro (13%).

Segundo Cristiane Pereira, assessora de recuperação de credito do Sicredi Campos Gerais, não existe um momento ideal para negociar ou renegociar uma dívida. "Isso depende muito de pessoa para pessoa. Você quem define este momento para negociar antes de virar uma inadimplência", conclui Cristiane.

Estar inadimplente resultam em sanções como ter o nome negativado e incluso no SPC/Serasa, perda de crédito na praça, não poder realizar compras a prazo, não poder adquirir cartões bancários e fazer financiamentos.

A assessora de recuperação de credito do Sicredi Campos Gerais lista 4 dicas para evitar complicações financeiras. A primeira é a organização fazendo uma lista com gastos essenciais; estabelecer limites evitando assumir compromissos que podem estourar os gastos ao final do mês; priorizar as dívidas com taxas mais elevadas, por fim, entrar em contato com o credor e avaliar uma proposta para poder cumprir com o débito.

PUBLICIDADE

Recomendados