PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Stocco crítica ‘indústria da multa’ com uso de câmeras

Ponta Grossa

11 de fevereiro de 2020 17:21

Da Redação


Relacionadas

Motorista dorme ao volante e capota carro em rodovia de PG

Programa amplia ações de combate à fome em PG

Acidente no Jardim Carvalho deixa um ferido

Feto é encontrado em caixa de recicláveis em PG
aRede tem 10 vezes mais audiência que soma de sites de PG
Portal aRede possui maior audiência no interior do Paraná
Atropelamento por trem deixa jovem gravemente ferido
Foto: Kauter Prado / CMPG
PUBLICIDADE

Vereador destaca que gasto total com EstaR Digital representa 41% do orçamento da AMTT em 2019 e mostra preocupação com possibilidade de extinção da categoria de agentes de trânsito

As mudanças no funcionamento do Estacionamento Regulamentado (EstaR) em Ponta Grossa têm chamado a atenção do vereador Geraldo Stocco (Rede), que questionou a forma como a Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte (AMTT) tem implantado algumas tecnologias para a aplicação de multas no sistema. Recentemente o órgão, que pertence à Prefeitura, começou a utilizar um veículo equipado com câmeras para fiscalizar a utilização do ‘EstaR Digital’, aplicativo onde o usuário realiza a ativação do estacionamento.

Para Stocco, a utilização das câmeras pode resultar em prejuízos aos agentes de trânsito, principalmente os que fiscalizam o sistema atual, O vereador também considera inconstitucional o uso das câmeras para a situação. “A implantação destes equipamentos, na minha visão, só fomenta ainda mais a indústria da multa, ao invés de efetivamente melhorar o sistema. Sem contar que, em longo prazo, o uso das câmeras pode tirar os agentes de trânsito de circulação e causar prejuízos bastante sensíveis à categoria, que certamente terá efetivo reduzido. Sem contar que órgãos colegiados de Fortaleza, no Ceará, já consideraram o uso de câmeras inconstitucional, por invadir a privacidade de usuários”, afirma.

O vereador ainda questiona o valor gasto pela AMTT e pela prefeitura de Ponta Grossa na implantação do sistema EstaR Digital. De acordo com o portal da transparência, foram mais de R$ 2,4 milhões gastos no processo, descrito no contrato nº 031/2019. O valor representa, por exemplo, pouco mais de 41% do orçamento total da AMTT em 2019, de R$ 5,8 milhões. 

“Precisamos verificar com mais profundidade se a implantação do sistema é benéfica para o usuário ou se ela foi criada sem uma justificativa concreta, já que o município possuía anteriormente uma estrutura suficiente para a operação do sistema, com agentes de trânsito e pontos de venda dos bloquinhos”, explica. O vereador garantiu que irá cobrar explicações da Prefeitura sobre o processo de implantação.

A AMTT

Recentemente, ao ser questionada sobre a possível extinção dos agentes de trânsito, a Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes (AMTT) esclareceu, via assessoria de imprensa, que a “implantação do Estar Digital visa oportunizar a democracia no que diz respeito às vagas de estacionamento rotativo, trazendo maior facilidade aos usuários e agilidade aos agentes de trânsito”. A AMTT reforça que  os direitos trabalhistas dos servidores serão assegurados.

Com informações da assessoria. 

PUBLICIDADE

Recomendados