Jardineiro mora em carro e vive drama pessoal em PG

Ponta Grossa

12 de fevereiro de 2020 17:01

Andre Bida


Relacionadas

Planicon traz alternativa para manter atendimentos médicos

Procon pede cautela sobre acordos de adiamento de dívidas

BRDE libera R$ 850 mi para investimentos no Paraná

Em PG, presos do ‘grupo de risco’ cumprirão pena em casa
SindServ quer adicional para servidores que atuam contra Covid-19
Cuidados com a saúde ganham reforço nas obras
PG pode contratar pessoas físicas para atendimento na Saúde
PUBLICIDADE

Nilton Cezar teve seu antigo imóvel incendiado precisa de ajuda para recomeçar a vida

Nilton Cezar Trancoso dorme em um carro nas ruas de Ponta Grossa enquanto busca resolver um imbróglio para conseguir uma nova residência. O jardineiro entrou com um encaminhamento no dia 05 de setembro de 2019 na Companhia de Habitação de Ponta Grossa (Prolar), mas o caso é mais complicado que ele esperava.

O jardineiro perdeu sua antiga residência após um incêndio, antes ele morava em um espaço que era de posse de outro dono, o qual apareceu no terreno e reivindicou o local. Depois de muita discussão, os dois homens entraram em vias de fato, Nilton levou cinco facadas e o proprietário ateou fogo na residência. O jardineiro foi orientado a buscar auxílio na Prolar para conseguir um novo terreno, desta vez, de modo legalizado.

"Eu sei que errei na primeira vez, aquele outro terreno não quero mais, agora minha vontade é de ter minha casa ou que a prefeitura ceda um espaço que eu mesmo vou construir minha casa. Eu não posso morar na rua", ressalta o jardineiro.

Na Prolar, o jardineiro foi orientado que não há possibilidade de conseguir um imóvel, uma vez que sua ex-esposa conseguiu recebeu um terreno no período que eles eram casados. "A gente tem acompanhado esse caso de perto, mas a ex-exposa do Nilton já foi atendida pela Prolar e como eles tiveram essa separação recente ele não pode participar do nosso programa novamente", informa Marines Viezzer, assistente social na Prolar.

"Nós oferecemos outro empreendimento que é da Faixa 1,5 do Minha Casa Minha Vida. Neste segundo caso também não foi possível, uma vez que ele (Nilton) tem restrições no nome. A princípio não temos outro programa urgente para atender a demanda do Nilton", ressalta Marines.

Enquanto busca resolver as inadimplências, Nilton dorme, de maneira improvisada, em seu próprio carro, o qual utiliza para trabalhar. "Aqui dentro estão minhas roupas e um colchão, mas é muito desconfortável. Como preciso de disposição para trabalhar, as noites mal dormidas neste carro estão afetando no meu trabalho", comenta o jardineiro.

A ex-companheira de Nilton cede a residência dela para que ele tome banho, mas o jardineiro não pode dormir na residência, pois a enteada de 11 anos não aprova sua presença. "Eu só vou tomar banho lá, algumas vezes nem isso e passo dias sem conseguir me limpar", diz.

"Esse caso foi atendido pela direção da Prolar, explicado a situação dele que impossibilita conseguir um imóvel. Não é que não queremos ajudar, mas o caso dele é muito sério e pelos impedimentos legais que o Nilton tem", reforça Deloir José Scremin Junior, diretor Presidente da Prolar.

 

AJUDE O NILTON

Jardineiro busca trabalho para quitar contas

Uma forma que Nilton encontrou para sanar as contas, recomeçar a vida, quitar as pendências financeiras e conseguir um imóvel regularizado são com os trabalhos de jardinagem que realiza. Nilton tem uma roçadeira à gasolina, disponibilidade de horários e os interessados nos serviços podem entrar em contato pelo telefone (42) 99848-7885. O contato é da ex-esposa que se comprometeu em ajudar no caso, já que Nilton não tem um telefone fixo.

PUBLICIDADE

Recomendados