Pauliki defende isolamento e pede ações do governo

Ponta Grossa

25 de março de 2020 11:40

Da Redação


Relacionadas

Indústria irá investir R$ 5 milhões em Ponta Grossa

Problema afeta o abastecimento de água em PG

Assinatura de compra de imóvel é feita 100% online em PG

Acipg apoia Prefeitura em ações de combate à Covid-19
PG tem 56 casos descartados de coronavírus
Delegado explica detalhes sobre boletim de Rangel
Morre Alício Martins, o homem do bolo de 'Porvilho'
PUBLICIDADE

Além de reafirmar a necessidade de permanecer em casa, empresário disse que cabe ao governo gerir ações que reduzam o impacto da crise na economia

Pouco depois do pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro em rede nacional, onde ele defendeu a reabertura das escolas e do comércio, atacou governadores e a imprensa e minimizou os riscos do novo coronavírus, o empresário Márcio Pauliki divulgou um vídeo no Instagram rebatendo o posicionamento do chefe do Executivo e também de muitos empresários brasileiros. O ex-deputado estadual ainda cobrou ações do governo federal para garantir que a economia não seja tão afetada e pediu apoio às micro e pequenas empresas.

“As grandes redes têm alternativas de ao menos manter receita mínima com delivery, televendas, vendas online, a maioria tem capital para suportar esse período”, avalia o empresário. Ele sugere que os pequenos comércios sejam procurados em caso de necessidade porque “são responsáveis por 70% dos empregos, esses trabalhadores, depois que passar a pandemia, são os primeiros a consumir nas empresas que estão fechadas”, argumenta.

A expectativa de Pauliki é que as portas fiquem fechadas por pelo menos dez dias, mas ele alerta: se o período de isolamento for prorrogado, o governo federal precisará adotar medidas para evitar impactos ainda mais duros na economia. “Liberar o seguro-desemprego, não só 25%, mas 100% para os trabalhadores registrados em carteira que que continuam registrados, mas afastados por um tempo. Para os autônomos que recolhem o MEI, liberar ajuda de custo de um salário mínimo (…) Lei pra postergar vencimento de boletos, tem que ser algo que venha do governo”, cita Pauliki, entre outras medidas (confira no vídeo acima).

Além desse alerta, o ex-deputado estadual chama a atenção para as ações do governo do Paraná e diz que ele tem que assumir as rédeas também das cidades. “Nosso sul do Brasil, o Paraná em especial, pode se destacar e ser um dos primeiros estados a recuperar seu movimento, sua economia”, pondera. 

Saiba mais:

Bolsonaro critica fechamento de escolas e ataca governadores

Lideranças da região criticam discurso de Bolsonaro

Aliel chama discurso de Bolsonaro de “desastroso”

Rangel garante que isolamento social vai continuar em PG

PUBLICIDADE

Recomendados