Clube da Robótica produz máscaras para a área da saúde

Ponta Grossa

25 de março de 2020 16:40

Da Redação


Relacionadas

Rangel sanciona lei que ‘protege’ o Aeroporto Sant'Ana

Pauliki visita lideranças e debate geração de empregos em PG

Educação e segurança são bandeiras do Capitão Saulo

Universidade Positivo realiza vestibular de Medicina em PG
Alunos da UniSecal realizam assessoria para microempreendedores
Em vídeo, Sandro Alex comemora obras na Souza Naves
Vice de Mabel ainda será escolhido pelo grupo
Toda a produção será doada a hospitais da cidade e ao Serviço de Atendimento de Urgência Móvel (SAMU) de Ponta Grossa Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Toda a produção será doada a hospitais da cidade e ao Serviço de Atendimento de Urgência Móvel (SAMU) de Ponta Grossa

O Clube da Robótica está atuando na produção de máscaras do tipo Face Shield para profissionais da saúde de Ponta Grossa. Após estudos, o empresário Evandro Kafka verificou a possibilidade de utilizar a impressão 3D para ajudar na prevenção dos profissionais que estão lutando contra o vírus Covid-19. "A falta de equipamentos de segurança já é uma realidade em muitos hospitais. Diante disso e com a tecnologia a nosso favor, vi a possibilidade de ajudar a contornar essa crise", disse.

Toda a produção do Clube da Robótica será doada a hospitais da cidade e ao Serviço de Atendimento de Urgência Móvel (SAMU) de Ponta Grossa. Sem recursos para investir, primeiramente o Clube está utilizando materiais doados por empresários para a fabricação das máscaras. Mas com a demanda aumentando, o empresário resolveu fazer campanha para conseguir atender todos os pedidos. "Para esta produção necessitamos de filamento para a impressão 3D e acetato, produto que garante uma proteção eficaz", explica Kafka.

Além de aguardar a doação destes produtos o Clube também está utilizando o site "Vakinha", onde as pessoas podem contribuir com o valor que achar necessário. "A princípio estamos visando o valor de R$ 6 mil", conta o empresário.

A produção das primeiras 300 máscaras Face Shield foi garantida pela doação de um empresário da área de papelaria que disponibilizou 30 metros de acetato ao Clube. Os equipamentos de segurança estão sendo produzidos na própria casa do empresário, que, com as recomendações de home office, mudou as instalações de seu escritório. Em casa, Kafka consegue garantir a produção de 15 máscaras ao dia.

PUBLICIDADE

Recomendados