Polícia prende suspeito de matar professor em PG

Ponta Grossa

29 de março de 2020 19:18

Afonso Verner


Relacionadas

Vinicius lamenta decisão da Câmara sobre organizações sociais

Stocco propõe nova ação para acolher moradores de rua

Igrejas de PG se preparam para retorno de missas com fiéis

Sanepar realiza obras em Oficinas nesta terça-feira
ACIPG auxiliará empresas a venderem para o governo
Novo caso da covid é confirmado em PG; total é de 61
Acidente com trator fere idosa; veja imagens
Lucas foi morto após vir à cidade visitar o filho; Foto: Arquivo JM
PUBLICIDADE

Prisão do suspeito aconteceu no Mato Grosso. O homem foi preso com a namorada em um carro roubado

Policiais militares do município de Colniza, em Mato Grosso, com o apoio do Serviço de Inteligência do GEFRON, realizaram a prisão de um casal na noite deste sábado (28) no Distrito de Guariba. Um homem e a esposa, uma adolescente, estavam em um veículo Fiat Palio de placas QBT-2796 quando foram abordados. O homem preso é suspeito de envolvimento em um crime brutal em Ponta Grossa.

Segundo as autoridades do Mato Grosso, o carro em que o suspeito estava têm registro de roubo do dia 18 de março no município de Nobres, também em MT. Durante abordagem os policiais apuraram que o homem tinha ainda um mandado de prisão emitido pela Vara de Execuções Penais de Ponta Grossa. 

O homem preso no Mato Grosso é suspeito de participar de um homicídio em PG - outro suspeito também é procurado. A dupla teria participado do assassinato do professor Lucas Ferreira de Oliveira (foto), de 39 anos em dezembro de 2019.

O crime

Lucas que morava em São Paulo e viajou até Ponta Grossa para visitar o filho, porém não retornou mais para SP. O homem ficou desaparecido por sete dias e foi encontrado morto em uma mata no dia 22 de  dezembro. A ex-mulher, Patrícia chegou a ser presa, mas foi solta por determinação da Justiça.

Um dos suspeitos de ter participado da morte do professor seria namorado de Patrícia. A polícia continua investigando o paradeiro de outro suspeito que até o  fechamento dessa matéria era incerto.

Com informações do site JNMT.

PUBLICIDADE

Recomendados