PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Ex-comandante do 13º BIB pode concorrer à Prefeitura

Ponta Grossa

13 de abril de 2020 08:43

Afonso Verner


Relacionadas

PG inicia imunização contra a Covid para novo público alvo

Procon segue com atendimentos online para a população

Transporte Coletivo retoma operação normal nesta quinta

Prefeitura de PG prorroga prazo para pagamento do IPTU
Unimed PG chega a marca de 75 mil beneficiários
Prefeitura de PG alerta para 'vale mercado falso'
Homem é baleado e veículo pega fogo no Jardim Maracanã
PUBLICIDADE

Coronel Daniel Moreira Marques não descarta possibilidade de concorrer à Prefeitura em outubro

A disputa pela Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG) pode ganhar um novo personagem ainda nas próximas semanas. O coronel Daniel Moreira Marques, ex-comandante do 13º Batalhão de Infantaria Blindado (13º BIB), estuda disputar o comando do Palácio da Ronda ainda em 2020. A possível candidatura é articulada por militares e outras lideranças políticas.

"Realmente tenho recebido constantes apelos para que eu me entregue a esse sacrifício. São pessoas de todas as classes que de alguma forma tiveram contato com o nosso trabalho junto ao 1º3 BIB registram que gostariam de ver o mesmo ocorrer com toda a cidade”, afirma o ex-comandante. Marques ressalta que uma possível candidatura seria um “grande sacrifício”, tanto pessoal quanto para a família do militar.  

“É uma decisão muito difícil para mim e para a minha família. Implica em trabalhar dentro de um campo de combate adverso que é a política, o qual não é o mesmo da vertente militar, onde princípios basilares são observados a todo custo. Probidade, lealdade, camaradagem e honestidade. Estou pensando", analisa o Coronel.

Ao ser questionado sobre possibilidade de compor alguma chapa para assumir o secretariado futuramente, Marques destacou que não se encaixaria neste cenário. “Minha maneira de fazer a gestão, pelas suas características ímpares e soluções inovadoras, não seriam aceitas por aqueles que não carregam a coragem junto ao peito. De forma que dificilmente qualquer prefeito, com pretensões meramente políticas, me daria carta branca para trabalhar”, afirma. 

“Para realmente fazer a diferença e entregar o que esperam, eu teria que estar a frente da equipe toda. Não sou político, sou militar com uma veia empresarial e gestor público”, sinaliza o ex-comandante do 13º BIB. Além de Marques, outro outsider que também é cotado para disputar o pleito é o juiz federal Antônio César Bochenek - por sua vez, o magistrado é impedido por lei de falar sobre o assunto.

Prazos da legislação eleitoral

Segundo a Legislação Eleitoral, militares tem que se afastar do cargo até quatro meses antes das eleições. No entanto, o prazo para filiações acabou no último dia 4 de abril e, todos os interessados em participar das eleições, precisam já estar filiados a um partido político para disputar o pleito. Este ano, coligações são vetadas para a disputa em cargos proporcionais (vagas na Câmara) mas permitidas em cargos majoritários (prefeituras).

PUBLICIDADE

Recomendados