PG tem duas igrejas fechadas e oito notificadas

Ponta Grossa

11 de maio de 2020 07:42

Afonso Verner


Relacionadas

Defesa Civil atende família que teve residência danificada

Saúde confirma 12 novos casos de Covid neste sábado

Ponta Grossa tem confirmação de 5º óbito por Covid-19

Moradores bloqueiam rua e causam alvoroço em Olarias
Sargento da reserva pode ter sido vítima da Covid-19 em PG
Batalhão de Polícia Militar lamenta morte de sargento
Acidente deixa duas mulheres feridas na região central de PG
Informação foi confirmada pelo prefeito Marcelo Rangel Foto: Arquivo JM
PUBLICIDADE

Estabelecimentos não respeitaram regras estabelecidas pela Prefeitura para retorno das atividades presenciais

O Setor de Fiscalização da Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG) notificou oito igrejas da cidade durante o final de semana e fechou outras duas. A informação foi confirmada pelo prefeito Marcelo Rangel (PSDB) durante a manhã desta segunda-feira (11), no programa que o prefeito mantém na Rádio Mundi FM. O gestor não informou o endereço das igrejas fechadas e notificadas e nem os motivos exatos que ocasionaram a ação do Setor de Fiscalização. 

Segundo Rangel, as oito igrejas foram notificadas por não cumprirem as determinações legais que regulamentam o retorno às atividades presenciais e duas acabaram fechadas. “Essa é uma notícia triste porque essas regras foram acordadas em comum acordo com todas as instituições”, destacou o prefeito. 

Um decreto assinado por Rangel autorizou o funcionamento das igrejas a partir de 10 de maio, seguindo normas como ocupação máxima de 30% da capacidade. Além disso, o retorno foi marcado pela proibição de acesso para pessoas integrantes do grupo de risco da Covid-19 e menores de 18 anos. 

A determinação é que os cidadãos que frequentam igrejas e templos devam usar obrigatoriamente máscara durante permanência nos locais, e intensifiquem as ações de higienização, como a disponibilidade de álcool em gel.

O prefeito também se disse “triste” com a situação. “Em outros setores, como o comércio, todos seguiram as regras, com raras excessões. Se houve fechamento de igrejas, é porque houve abuso, com certeza. Temos que repensar”, afirmou Rangel durante o programa na Mundi FM. 

PUBLICIDADE

Recomendados