Alunos de PG estudam a criação e o consumo das notícias

Ponta Grossa

02 de julho de 2020 13:15

Da Redação


Relacionadas

UniCesumar cria projeto de empregabilidade para alunos

Novo calçadão será polo gastronômico, diz prefeito

Rangel teme explosão da covid após Dia dos Pais

Hospital Bom Jesus realiza 2ª Feijoada Beneficente
Densa neblina faz Ponta Grossa sumir do ‘mapa’
Carro cruza preferencial e causa acidente em PG
UEPG arrecada fundos para ajudar estudantes
PUBLICIDADE

Quase 30 mil crianças estão tendo contato com os estudos a distância, por meio do Programa de aulas remotas Vem Aprender, realizado pela Secretaria Municipal de Educação

 

Desde 20 de abril, é pela TV ou pela internet que os alunos das escolas públicas municipais estão desenvolvendo os seus estudos em Ponta Grossa. Devido à pandemia de Coronavírus, quase 30 mil crianças estão tendo contato com os estudos a distância, por meio do Programa de aulas remotas Vem Aprender, realizado pela Secretaria Municipal de Educação.

Com esta nova realidade, as professoras da Rede Municipal estão desenvolvendo diversas abordagens para interagir com os alunos e incentivá-los a se dedicar aos estudos. Um exemplo está ocorrendo nesta semana, durante as aulas de Língua Portuguesa para os alunos dos segundos e terceiros anos do Ensino Fundamental. Para ensinar as características da notícia, a professora Andressa Rodrigues aproveitou utilizou recursos interativos, além da sua própria didática pedagógica.

A professora aproveitou as características da TV para interagir com as crianças. Os alunos estudaram a composição da notícia e leram reportagens, que foram gravadas com o celular dos familiares e enviados para que pudessem aparecer durante a aula. Os alunos também puderam fazer perguntas a um jornalista, as quais foram respondidas por meio de vídeo. Entre as questões enviadas pelos alunos, estavam a diferença entre repórter e jornalista, a forma de produção das notícias e a escolha da profissão.

“O retorno foi super positivo. As crianças adoraram se ver na telinha. Os pais gostaram e nos agradeceram pela oportunidade desta experiência. A equipe gestora e de profissionais da escola gostou muito das aulas e destas práticas com os alunos e ficamos (todos) muito orgulhosos com a desenvoltura e a vontade de participar deles. Outros alunos estão pedindo pra participar também”, conta a professora.

Estudando a notícia para ler o mundo

Andressa observa que falar sobre a notícia dentro do currículo vai além de aprender o conteúdo. “A importância de estudar notícias e reportagens corrobora com a ideia de Paulo Freire de "ler o mundo". O aluno torna-se leitor de diferentes textos em diversos contextos. E um deles compreende esse universo das notícias. O faz conhecer, entender e compreender cada vez mais.  E ainda o torna crítico daquilo que lê, buscando mais informações, pesquisando a fim de assentar se aquilo é verdadeiro ou não. O que é muito positivo, principalmente, no contexto em que vivemos onde muitas notícias falsas circulam entre nós”, reflete Andressa.

PUBLICIDADE

Recomendados