PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Família de PG questiona óbito por coronavírus

Ponta Grossa

06 de julho de 2020 08:20

Afonso Verner


Relacionadas

PG registra cinco óbitos e 119 casos da covid-19

Profissionais da educação têm até as 22h para agendar vacina

Vereador busca aumentar chances para o 1º emprego

Câmara discute créditos adicionais para a FASPG
PCdoB se manifesta contra o repasse de dinheiro à VCG
PG deve ter 70% dos ônibus a partir de segunda
Comércio, construção e indústria puxam o emprego em PG
Luan tinha 22 anos de idade Foto: Reprodução/Facebook
PUBLICIDADE

Segundo namorada do jovem, rapaz foi vítima de “negligência médica”. Luan Cristian lutava contra a leucemia

Luan Cristian, 22 anos de idade, foi apontado como a terceira vítima fatal da covid-19 em Ponta Grossa. O rapaz faleceu no sábado (4) em um hospital de Curitiba, onde fazia um tratamento contra a leucemia - ele teria contraído o vírus no hospital. No entanto, os familiares do jovem usaram as redes sociais para questionar a causa da morte. Segundo uma publicação de Loriane Freitas, namorada do jovem, Luan foi vítima de “negligência médica”. 

Na manhã desta segunda-feira (6), o prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel (PSDB), faltou sobre o assunto e explicou o porquê não havia se manifestado antes sobre o tema. “O paciente teria contraído a covid-19 dentro do hospital e a família não acredita que essa tenha sido a causa da morte. E eu respeito e concordo com a família”, disse o prefeito. 

Translado do corpo

Rangel contou ainda que houve um impasse após a morte de Luan. Em mortes positivas para a covid-19, o translado do corpo de uma cidade para outra é proibido e, com isso, o corpo teve que ser cremado. Como o procedimento de cremação é caro, segundo Rangel a Prefeitura de Ponta Grossa arcou com os custos e com o translado dos restos mortais do jovem até a cidade.

PUBLICIDADE

Recomendados