Prefeitura busca melhor formato para terminal

Ponta Grossa

06 de julho de 2020 20:42

Dhiego Tchmolo


Relacionadas

Plauto quer explicações sobre abandono dos cemitérios de PG

Congresso Internacional debate Direito dos Animais

PG amplia restrições para realização de velórios

Pauliki busca investimentos e empregos para PG
Ciclista fica ferido em acidente com carro na Siqueira Campos
Câmara aguarda PL que prevê bolsa integral para estagiários
Prefeitura discute reabertura da Rodoviária
Projeto já havia sido elaborado e estava presente no Portal da Transparência Foto: Reprodução
PUBLICIDADE

Licitação foi cancelada na tarde desta segunda-feira (6). Autor do projeto, Daniel Milla, comenta revogação da concorrência

Diário Oficial do Município de Ponta Grossa, publicado na tarde desta sexta-feira (6), trouxe a informação que a licitação para a construção do novo terminal do Santa Paula foi revogado, através da concorrência nº 001/2020, que ocorreria no dia 16 de junho de 2020, às 14h. O ato ocorreria na Secretaria Municipal de Infraestrutura e Planejamento.

Nele, seriam tratados a “outorga de concessão para construção, operação, administração, manutenção, exploração comercial e da gerência do novo terminal de transporte coletivo”, conforme indica o Diário Oficial Segundo nota enviada pela Prefeitura de Ponta Grossa ao Portal aRede e Jornal da Manhã, uma abrangência sobre o projeto e estudos para a implementação do Terminal Santa Paula foram os motivos para a revogar a licitação. 

“A Prefeitura de Ponta Grossa optou pela revogação do processo para dar prosseguimento a estudos de viabilidade do melhor formato para este projeto. Não há previsão de nova publicação sobre o projeto no momento”, apontou o poder público acerca da decisão tomada.

Quem também fala sobre o cancelamento da licitação é o autor da proposta na Câmara Municipal de Ponta Grossa e presidente da Casa, Daniel Milla (PSD). Segundo o parlamentar, a luta pelo terminal é antiga, buscando atende várias vilas e facilitar a vida da comunidade do Santa Paula e Contorno. Também, cita a facilidade de deslocamento que isso traria para outros bairros de Ponta Grossa e os estudos que foram feitos sobre os benefícios do novo terminal.

“Algumas pessoas alegam que deveria ser mais consistente o projeto, outros falaram que existiam irregularidades, que posteriormente poderia ser questionado. Mas, o fato é que foi batido tanto, de forma política em cima desse projeto, independente de qualquer situação de procedimento licitatório. Ao invés de baterem, ter trazido uma solução para que não perdêssemos o terminal de Santa Paula perante a população”, conclui Milla, que é residente e empresário na região.

Processo envolvia exploração comercial de cinco espaços

A licitação, além da construção do Terminal Santa Paula, trazia a exploração comercial, administração, manutenção e reforma dos cinco terminais de Ponta Grossa: Centro, Oficinas, Nova Rússia e Uvaranas – além do futuro local a ser construído. Outro espaço que seria incluído no pacote de concessões seria o Shopping Popular, o ‘Paraguaizinho’. O valor máximo de toda a licitação teria o valor máximo de R$ 35 milhões, por uma concessão de 35 anos dos seis espaços. Com a revogação, não há previsão de uma nova publicação sobre esses espaços

PUBLICIDADE

Recomendados