Ponta Grossa alcança nota B em rating do Tesouro Nacional

Ponta Grossa

08 de julho de 2020 17:15

Da Redação


Relacionadas

Grupo prepara manifestação pela cassação de vereador

GCM prende homem por tráfico de drogas no Borato

Família procura cachorro desaparecido em PG

Gestante em trabalho de parto é atendida pelo Samu
Prefeitura de PG adia retorno às aulas presenciais
JK quer impedir nomeação de pessoas que possuam empresas em PG
UEPG emite nota sobre morte de motorista da instituição
Ministério da Fazenda avalia Capacidade de Pagamento (CAPAG) a partir de indicadores de endividamento, poupança corrente e liquidez Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Ministério da Fazenda avalia Capacidade de Pagamento (CAPAG) a partir de indicadores de endividamento, poupança corrente e liquidez

A Prefeitura de Ponta Grossa obteve classificação B na análise da capacidade de pagamento (CAPAG) realizado pelo Tesouro Nacional, ligado ao Ministério da Fazenda. O ente que possui CAPAG "B" é elegível à contratação de garantias da União em seus financiamentos. Ou seja, Ponta Grossa sendo bem avaliada pelo Tesouro Nacional, poderá acessar empréstimos com juros mais baixos, já que tem a União como garantidora, o que diminui o risco de crédito da operação.

“Embora a nota final seja B, em dois dos três critérios de análise obtivemos avaliação A, o que indica que o Município continua com capacidade de pagamento em tomadas de crédito, tanto para dar andamento aos créditos já contratados como também para realizar novas operações. Esta avaliação é positiva porque apenas uma pequena parcela de nosso orçamento pode ser direcionada para novos investimentos na cidade, sendo fundamental o repasse de outros entes, emendas parlamentares e a tomada de crédito para a cidade continuar crescendo”, avalia o secretário da Fazenda, Cláudio Grokoviski.

Entre o atingimento de metas para avaliação positiva Ponta Grossa crumpriu o encaminhamento das contas anuais, aplicação mínima de recursos em saúde, aplicação mínima de recursos em educação e adimplência financeira. Pela avaliação positiva, o Município obteve crédito junto à Caixa Econômica Federal, através do Finisa, de R$ 60 milhões que já estão sendo executados, de R$ 30 milhões em fase final de liberação, e também uma operação de R$ 1,5 milhão para a Secretaria de Cidadania e Segurança Pública. 

Conforme a metodologia do Ministério da Fazenda, a classificação dos entes é definida a partir de indicadores de endividamento, poupança corrente e liquidez. A análise utiliza dados disponíveis no Siconfi (Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro) e no CAUC (Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias).

PUBLICIDADE

Recomendados