Rangel diz que toque de recolher pode continuar

Ponta Grossa

15 de julho de 2020 09:20

Da Redação


Relacionadas

Câmara presta homenagem a garoto atropelado no Jd. América

UniCesumar cria projeto de empregabilidade para alunos

Novo calçadão será polo gastronômico, diz prefeito

Rangel teme explosão da covid após Dia dos Pais
Hospital Bom Jesus realiza 2ª Feijoada Beneficente
Densa neblina faz Ponta Grossa sumir do ‘mapa’
Carro cruza preferencial e causa acidente em PG
Reunião na sexta-feira vai definir se toque de recolher será mantido na cidade Foto: Reprodução/Facebook
PUBLICIDADE

Números elevados e flagrantes de desrespeito à medida levam prefeito a pensar em prorrogar o toque de recolher no município

Com o fim do toque de recolher nesta quinta-feira (16) a partir do decreto 17.452/2020, cresce a expectativa sobre a decisão do governo municipal a respeito da continuidade ou não da medida. Aparentemente, se depender do prefeito Marcelo Rangel (PSDB), ele deve ser prorrogado mais uma vez.

Ao menos, foi isso que o chefe do Executivo afirmou na manhã desta quarta (15) durante o programa Nilson de Oliveira. “Pelos números que estou apurando, o toque de recolher vai ter que ser prorrogado”, resumiu o prefeito. Rangel também alertou que uma reunião do Centro de Operações Emergenciais (COE) na próxima sexta (17) deve definir se o município entra na fase laranja da pandemia – atualmente, as autoridades consideram que a cidade está no nível amarelo.

Além dos números citados por Rangel, o fato do Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais (HU-UEPG) ter atingido sua capacidade máxima de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) também é motivo de preocupação do governo municipal. Apesar disso, o prefeito lembrou que dos 20 leitos, apenas cinco são ocupados por moradores de Ponta Grossa e, além disso, a cidade conta com leitos de UTI em outros hospitais que servirão de retaguarda para casos graves da covid-19.

Pico da pandemia

Após a cidade bater recorde no registro de casos, somando 57 novos casos da Covid-19 em apenas um dia, o prefeito foi às redes sociais para afirmar que o município estaria chegando no pico da doença e pedir que os cuidados sejam redobrados.

“Não temos mais condições de receber pacientes da região metropolitana de Curitiba. Acredito que estamos chegando no pico [da Covid-19]”, afirmou o prefeito. De acordo com Rangel, se os números de casos positivos seguir crescendo, o município deve mudar a bandeira para laranja no município nos próximos dias. “Vamos seguir acompanhando”, contou Rangel.

Explosão de casos em Ponta Grossa

Com os 57 novos casos registrados nesta terça – maior número para o prazo de 24 horas desde o início da pandemia –, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) informou que a cidade agora tem 383 pessoas em isolamento domiciliar, 379 recuperados, seis em leitos de enfermarias, seis em leitos de UTI, além de cinco óbitos confirmados e um óbito ainda sob análise.

Saiba mais:

Casos explodem e PG registra 57 novos infectados

“Estamos no pico da pandemia”, diz Marcelo Rangel

HU atinge lotação máxima de leitos de UTI na ala da Covid

Hospitais Bom Jesus e Municipal serão ‘retaguardas’ em UTIs

PUBLICIDADE

Recomendados