'Obras na Souza Naves começam no sábado', diz Rangel

Ponta Grossa

16 de julho de 2020 10:09

Da Redação


Relacionadas

Barbearia Santiago é pioneira em agendamento online no site

Construtora oferece 50 novas vagas de estágio

Cescage abordará Agronegócio, Estágio e Redes Sociais

APG Clube desenvolve projeto social em Ponta Grossa
Doutores Palhaços estarão em evento do Instituto Vida Prestes
UEPG participa da discussão do plano de retomada econômica
Frísia e Alltech firmam parceria para doação de caixas de leite
Obras devem custar R$ 60 milhões e compreendem construção de dois viadutos Foto: Arquivo aRede
PUBLICIDADE

Estimados em R$ 60 milhões, novos viadutos fazem parte do acordo de leniência entre MPF e CCR Rodonorte

A Avenida Souza Naves, trecho urbano da BR-373 em Ponta Grossa, deve começar a receber os R$ 60 milhões de investimentos em obras neste sábado (18). O prefeito Marcelo Rangel (PSDB) anunciou que os trabalhos que resultarão na construção de dois viadutos começam já neste fim de semana com a retirada dos postes.

Durante a apresentação do programa Nilson de Oliveira, Rangel citou o “momento histórico” vivido pela cidade por conta do grande investimento em infraestrutura. “Atenção motorista que passa todos os dias pela Souza Naves, preste atenção porque as obras vão começar”, alertou o prefeito. Ele ainda garantiu que foram realizados vários estudos e que o tráfego de veículos não deve ser afetado, ao menos nesse primeiro momento.

As obras estimadas em R$ 60 milhões serão custeadas pela concessionária CCR Rodonorte que fechou um acordo de leniência com o Ministério Público Federal, após a empresa ser denunciada na Operação Lava Jato, admitindo participar de um esquema de corrupção e fraude das obras contratuais.

Como anunciado pelo secretário de Infraestrutura e Logística do Estado do Paraná, Sandro Alex, em entrevista ao Portal aRede e Jornal da Manhã, serão dois viadutos na avenida Souza Naves. O primeiro acontecerá no km 173, enquanto o outro está previsto para o km 180, ambos com previsão para julho.

Polêmica acaba na Justiça Federal

Após o anúncio das obras, moradores e empresários da região entraram com ação na Justiça Federal para tentar paralisar as obras. A principal justificativa era o pedido de um estudo de impacto de vizinhança para identificar possíveis problemas que as construções poderiam causar. Eles argumentaram a população atingida não foi nem informada e nem consultada sobre as alterações previstas.

A proposta divulgada é de que o projeto teria 1,5 quilômetro de extensão, prevendo uma única via marginal e uma canaleta central, o que vai dificultar o acesso à todo o comércio vizinho à Av. Souza Naves, e especialmente para as oficinas mecânicas, restaurantes, postos de combustíveis e lojas instaladas na localidade, podendo levar todo o comércio da região a falência.

A 2ª Vara Federal de Ponta Grossa, através do juiz federal Antônio César Bochenek, julgou extinto o processo sob o argumento de que a decisão “não veda nem afasta o debate a respeito do caso concreto, mas apenas não admite, nos termos processuais em vigor, o processamento da presente demanda, porque restou demonstrado e fundamentado nesta decisão que a petição inicial não apresenta correlação lógica entre fatos, causa de pedir, fundamentos e pedidos, tampouco com os documentos apresentados”.

Saiba mais:

Comunidade entra na justiça para paralisar obra na BR-373

Juiz nega pedido por paralisação em obras da BR-373

Entidade ressalta importância das obras na Souza Naves

Pacote de obras rodoviárias soma R$ 430 milhões nos Campos Gerais

PUBLICIDADE

Recomendados