Sinepe-PR apresenta dados das escolas na pandemia

Ponta Grossa

21 de julho de 2020 14:41

Da Redação


Relacionadas

PG confirma mais123 casos da Covid nesta terça-feira

Eduardo Kalinoski confirma que não será candidato em 2020

Mabel Canto se reúne com comando dos Bombeiros de PG

Veja os apelidos mais curiosos dos candidatos de PG
Audiência sobre finanças de PG lota a Câmara
Diocese de PG vende sabão feito de óleo usado
Mabel pretende criar praças de integração do transporte
Mongruel ressalta a importância do trabalho do Sindicato junto às escolas particulares durante esse período Foto: Cuatrovientos Comunicação
PUBLICIDADE

Osni Mongruel Júnior afirma que, mesmo com a economia de despesas gerais, escolas têm investido em equipamentos para transmissões online nos últimos meses

Na manhã desta terça-feira (21) ocorreu o encerramento do Painel Digital realizado pela Cuatrovientos Comunicação em parceria com o Portal aRede. O entrevistado foi o diretor-presidente Sindicato das Escolas Particulares do Paraná (Sinepe-PR) Campos Gerais, Osni Mongruel Júnior. O convidado explicou o trabalho do sindicato nesse período, abordando todas as mudanças que aconteceram no cenário educacional nos últimos meses.

Desde a paralisação das aulas presenciais em março, os colégios particulares de Ponta Grossa, economizaram com despesas gerais cerca de 5% do seu faturamento. Mesmo com essa economia, as instituições investiram em equipamentos e capacitação de professores. “Nós estamos trabalhando diariamente para que nossos alunos não sejam prejudicados nesse período. Plataformas online de ensino e de transmissão passaram a ser obrigatórias e, com isso, muitos locais precisaram realizar um remanejamento dessa verba”, explica Osni.

A inadimplência nas escolas privadas passou de 5% a 20% na pandemia, pois muitos pais passaram a ter dificuldades para manter as mensalidades em dia. Osni conta que o trabalho e a orientação do Sindicato é para que haja uma flexibilização nos prazos para os pagamentos. “O que temos feito para auxiliar esses pais é dar um crédito maior a eles, com alguns descontos, mas sempre respeitando o limite orçamentário das nossas escolas, para manter o nível de qualidade de ensino e também a remuneração dos colaboradores”, ressalta.

Nos últimos três meses, cerca de 9.500 alunos da rede privada se transferiram para a pública. Em 2015, conforme registros do Ministério da Educação, havia 9 milhões de estudantes em colégios privados, o equivalente a 18,6% do total de matrículas na Educação Básica – ou seja, quase um em cada cinco. “Compete a cada pai optar pelo modelo de ensino que seu filho receberá. Não podemos afirmar que nós na escola particular possuímos um ensino mais qualificado, o que ocorre é que buscamos dar ao aluno todo amparo, estrutura e condições para o ensino. Tanto escolas particulares, quanto públicas buscam diariamente novos métodos para atrair, ensinar, formar cidadãos e profissionais”, conclui.

Painel digital de educação

O painel surgiu após uma avaliação da Cuatrovientos Comunicação sobre alguns conceitos de ensino, propondo a criação de um link ainda mais profundo entre escolas, pais e alunos. O objetivo do ciclo de palestras realizado pela Cuatrovientos Comunicação em parceria com o portal aRede foi apresentar durante o painel três visões diferentes sobre o tema: pais, professores e escolas. O painel iniciou na quinta-feira (16), com a presença da mestre em educação Izabelle de Almeida, já na na sexta-feira (17), o convidado foi o presidente da Associação dos Pais e Alunos das Escolas Particulares de Ponta Grossa (APA-PG), Recieri Zanardi e nesta terça-feira (21), encerrando o ciclo o diretor-presidente Sindicato das Escolas Particulares do Paraná (SINEPE-PR), Osni Mongruel Júnior, explanou sobre o tema

As lives foram transmitidas gratuitamente, os internautas puderam participar enviando perguntas e comentários. As transmissões ocorreram através do Facebook da Cuatrovientos e aRede, além do canal no Youtube do portal de notícias.

PUBLICIDADE

Recomendados