Venda do imóvel do Big rendeu R$ 360 mil em ITBI

Ponta Grossa

22 de julho de 2020 15:19

Da Redação


Relacionadas

BRF doa EPI’s e testes rápidos em Ponta Grossa

PG tem mais uma morte confirmada pela covid-19

Homem é encontrado morto em estacionamento de PG

Inscrições para o PSS encerram hoje
Rapaz leva tiros no peito em PG e fica em estado grave
Centro e mais 12 vilas de PG podem ficar sem água
Construtora entrega unidades atendendo público jovem
O Blog teve acesso à guia de recolhimento do ITBI já paga pela Administradora Valente Hyczy Ltda, que administra as finanças do Grupo Superpão Foto: Arquivo aRede
PUBLICIDADE

O Blog 'Doc.com' teve acesso à guia de recolhimento do ITBI já paga pela Administradora Valente Hyczy Ltda, que administra as finanças do Grupo Superpão

A venda do imóvel onde ficava instalado o antigo hipermercado Big em Ponta Grossa, para o Grupo Superpão de Guarapuava, por um valor de R$ 18 milhões, rendeu um recolhimento de Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) ao Município no valor de R$ 360 mil (2% do valor do negócio). O Blog teve acesso à guia de recolhimento do ITBI já paga pela Administradora Valente Hyczy Ltda, que administra as finanças do Grupo Superpão.

O documento comprova a realização do negócio. O Blog divulgou com exclusividade que o comprador do imóvel é o Grupo Superpão, após o prefeito Marcelo Rangel (PSDB) passar a informação da venda do imóvel em seu programa de rádio, na manhã desta quarta-feira (22), sem citar o nome dos envolvidos no negócio. Fontes ligadas à área comercial, ouvidas pelo Blog, confirmaram a informação da aquisição pela rede guarapuavana.

Não negaram

Na tarde desta quarta, em contato com o Departamento de Marketing do Grupo, a compra não foi confirmada e nem negada. Um dos responsáveis pelo marketing afirmou também que a compra não foi negada em nenhum momento, para nenhum meio de comunicação, ao contrário do que chegou a ser divulgado.

A nova loja do Grupo na cidade, que já tem o Super Baratão, na Nova Rússia, e o Opa, em Uvaranas, ainda não consta no cronograma de inaugurações por motivos óbvios: demandará tempo a reforma de um imóvel daquele tamanho. Porém, não quer dizer que o negócio não aconteceu, conforme comprova o documento apresentado agora pelo Blog.

Fonte: Doc.com

PUBLICIDADE

Recomendados