Comércio de PG tem menor queda de vendas do PR

Ponta Grossa

03 de agosto de 2020 20:13

Fernando Rogala


Relacionadas

Centro e mais 12 vilas de PG podem ficar sem água

Construtora entrega unidades atendendo público jovem

Prestes entrega residencial e se destaca junto ao público jovem

Setor empresarial de PG ganha novo grupo do 'BNI'
Comércio de PG se recupera e vendas crescem em julho
PG retorna ao limite prudencial de gastos com pessoal
Primeiro debate do 1º turno tem regras definidas
Desempenho observado na cidade foi o melhor do Estado do Paraná, na comparação com o mês de março de 2019 Foto: Arquivo JM
PUBLICIDADE

Levantamento da Fecomércio avaliou vendas do comércio varejistas em seis regiões do Estado no mês de maio 

Ponta Grossa teve, em maio, o mês do Dia das Mães, o melhor desempenho do comércio no Estado do Paraná. Mesmo em momento de pandemia, com o funcionamento intercalado do comércio, e o início do atendimento por hora marcada nas lojas, as vendas na cidade tiveram uma retração de apenas 2,25% neste ano, na comparação com o mesmo mês em 2019. Neste mesmo mês, a média estadual foi de uma retração de 14,5% abaixo dos valores de 2019, sendo Ponta Grossa a única cidade com resultados abaixo de 10% - Maringá teve o pior resultado, com uma queda de 25%. Os números foram revelados pela Pesquisa Conjuntural da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio-PR)

“Nosso comércio fechou apenas duas semanas entre março e abril, e isso foi um fator que ganhamos muito. As indústrias também, no início da pandemia, suspenderam contratos e deram férias; alguns chegaram a demitir, mas elas já voltaram a chamar os funcionários. Tivemos números positivos, que fizeram com que Ponta Grossa tivesse a menor queda do Estado”, justifica José Loureiro, secretário municipal de Indústria, Comércio e Qualificação profissional, também presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Ponta Grossa. 

Entre os nove setores avaliados na cidade, três tiveram crescimento: materiais de construção (6,7%), supermercados (3,9%) e óticas/cine/foto/som (3,7%). As maiores quedas ficaram com os setores de vestuário e tecidos (-30%) e calçados (-60%). 

No acumulado do ano, por sua vez, os resultados de Ponta Grossa também mantém o melhor resultado do Estado. Sustentado pelos desempenhos de destaque no Estado em maio e em abril, quando também a queda não foi tão acentuada, o município acumula uma baixa de 4,9% nos cinco meses, uma retração de menos da metade do Estado, cuja baixa já chega a 10,8%. O segundo melhor desempenho do Estado é o de Curitiba e Região Metropolitana, com baixa de 6,5%. Os piores resultados são os da região Oeste (baixa de 15,5%) e Maringá (20,7%).


Tíquete médio deverá cair neste ano

Aumentou o número de filhos que deverão presentear os pais este ano. Segundo sondagem realizada pela mesma Fecomércio, a intenção de compra dos paranaenses para o próximo Dia dos Pais é de 66,2% e é maior do que a registrada no ano passado, que era de 62,3%. A sondagem também revela que para 59,0% dos entrevistados a pandemia impactou na decisão de compra para o Dia dos Pais, principalmente no valor do presente (60,9%): o tíquete médio baixou de R$116,89 em 2019 para R$111,47 este ano.

PUBLICIDADE

Recomendados