‘Toque de Recolher’ é prorrogado por mais sete dias

Ponta Grossa

06 de agosto de 2020 15:01

Afonso Verner


Relacionadas

“PG não pode silenciar diante do desmonte governista”, diz Professor Gadini

Colégio Sant’Ana realiza 'drive thru da saudade' no sábado

Elizabeth vai ampliar programas de qualificação e geração de empregos

General da Brigada do Exército realiza visita ao 1ºBPM
Rapaz é alvejado por tiros e morre na 'Serrinha'
PG registra mais uma morte e 92 casos da Covid-19
“Reforma administrativa federal é desmonte”, diz Gadini
Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Decreto publicado em Diário Oficial prevê que restrições sejam prorrogadas por mais sete dias. Horário de início do Toque de Recolher foi alterado

As restrições à circulação de pessoas em Ponta Grossa foram prorrogadas pelo prefeito Marcelo Rangel (PSDB). O Diário Oficial do município traz nesta quinta-feira (6) o decreto 17.600 que amplia o Toque de Recolher das 00h às 6h até o próximo dia 13 de agosto. Iniciado no dia 19 de junho, o Toque de Recolher busca diminuir a circulação de pessoas nas ruas da cidade.

Com a ampliação decretada por Rangel, as medidas restritivas se aproximam de completar dois meses em vigor em Ponta Grossa - a primeira noite do Toque de Recolher foi registrada na cidade no dia 19 de junho. Em linhas gerais, o decreto segue prevendo multa de R$ 837,90 para cidadãos que desrespeitarem as determinações, além de multa de R$ 3 mil para organizadores de festas clandestinas. 

“Os serviços de alimentação (restaurantes e similares) funcionarão até às 23 horas, e após este horário poderão funcionar somente com “delivery””, determina o documento. O decreto  prevê ainda que as lojas de conveniência, “disk bebidas” e similares funcionarão somente até às 23 horas, sendo vedado o atendimento por “delivery” ou “take away” após este horário. 

“É expressamente proibida a aglomeração de pessoas em postos de combustíveis ou quaisquer espaços públicos ou privados”, informa o decreto assinado pelo prefeito Marcelo Rangel (PSDB). Na próxima semana, as medidas deverão ser novamente revistas pelo prefeito e pela equipe que coordena as ações de combate à covid-19. 

PUBLICIDADE

Recomendados